terça-feira, agosto 29, 2006

o trabalho filosófico

Há alturas em que chegamos as certas conclusões que, de acordo com as convenções em vigor, não são supostas fazer sentido. Pode acontecer que apesar da força dessas convenções, continuemos a acreditar nelas. Pode então acontecer descobrirmos que alguém pensou o mesmo que nós, sendo esse pessoa, alguém cuja autoridade não pode facilmente ser colocada em causa. Pode até acontecer essa pessoa ser alguém que tenho dito mais coisas que vos interessaram. Para alguém que eventualmente pensou que a maioria das coisas que se lêem em Filosofia (incluindo Analítica) são produto de um uso leviano da razão, aconselho vivamente a leitura do texto de Dummett disponível na página pessoal de M.S. Lourenço e entitulado "Elogio do Perfeccionismo segundo Michael Dummett".
É certo que não sou ninguém para dar conselhos, mas ainda assim, aqui vão dois.
O meu conselho aos filósofos que pretendam ser socialmente aceites como pessoas tão sérias como os cientistas, é que em vez de se preocuparem com fazer parecer o seu trabalho como possuindo o mesmo grau de rigor e clareza que o de um profissional da Ciência, aprendam um mínimo de Ciência. Primeiro, aprendiam o suficiente para não fazerem as afirmações de teor científico absurdas que por vezes fazem. Segundo, aprendiam que o rigor e a clareza em Ciência não são bem aquilo que a maioria dos filósofos pensam ser o caso. O meu conselho para os filósofos em geral, é que não liguem a coisas como o respeito (ou a falta dele) que socialmente é atribuído à Filosofia, ou com a imagem que alguém vai ter de vocês quando disserem que estudam Filosofia.

Cão

2 comentários:

Carapaus com Chantilly disse...

chiça que o lourenço tem uma das piores páginas que alguma vez vi!
Mas afinal os analiticos não deviam ser práticos? É a página mais "continental" que alguma vez vi!

Eterno Entorno disse...

Mas quem liga a isso de a Filosofia ser ou não desrespeitada? Eu não respeito filósofo algum, excepto o Liédson. Se os filósofos fizessem boa filosofia ao invés de se preocuparem com o que os outros pensam deles, tudo estaria melhor e o Sporting já tinha sido campeão ainda antes de a Super Liga começar (segundo Roger Pemrose e Stephen Hawking, isto é possível. Vêem? Assim é que se faz uma boa utilização da Ciência...)!