sexta-feira, dezembro 21, 2012

O lado mau da coisa

O mau de o mundo não acabar hoje é que o José Castelo Branco continuará vivo.

quinta-feira, dezembro 20, 2012

Esta é para vos dar que pensar

Definição de "maluquinhos do fim do mundo": gente que, se não fossem as profecias do fim do mundo, sentiria que o seu mundo estava a acabar.

É ou não é esta merda?!?!

terça-feira, dezembro 18, 2012

Nos tempos em que eu era Peter of Pan, o Guru

Ahhhh, lembro-me tão bem... aqui há um ano e meio, fiz um retiro espiritual no Tibete, e não sei por que razão os monges acharam que eu era um gajo tão iluminado que poderia tornar-me um guru por direito próprio. E assim fiz. Durante uns meses, fundei uma comunidade ali para os lados de Reguengos de Monsaraz, onde me dediquei a elevar espiritualmente todos os que comigo vinham ter. E elevei muita gente, devo confessar. Por exemplo, uma jovem discípula que um dia, contemplava eu a majestade do Universo junto de um chaparro, veio pedir-me conselhos:

Jovem discípula: Mestre Pan?
Eu: Sim?
Jovem discípula: Mestre Pan, precisava de um conselho.
Eu: Não precisas nada, pá.
Jovem discípula: Preciso, preciso sim. Há vários assuntos na minha vida que não consigo resolver.
Eu: E eu com isso, porra?!
Jovem discípula: Mestre Pan, como é tão sábio e iluminado, pensei que poderia ajudar-me.
Eu: Está bem. Mostra-me as mamas.
Jovem discípula: Hã?!?
Eu: Mostra-me as mamas, já disse!
Jovem discípula: Mas, Mestre Pan, como vai isso ajudar-me?
Eu: Ah, a ti não sei, mas a mim vai ajudar-me imenso.
Jovem discípula: Então mas...
Eu: Chiu, não interrompas! Quando estão duas pessoas e uma delas pode fazer algo pela outra, mesmo que daí não retire benefício, é moralmente sensato fazê-lo. Portanto, se tu me mostrares as mamas, não vais ganhar nada com isso, mas eu vou. Agora, se tu não mostrares as mamas, nenhum de nós ganha o que quer que seja. Portanto, a boa decisão é mostrares já as mamas.
Jovem discípula: Uau, Mestre Pan. O Mestre Pan é tão sábio...
Eu: Pois sou. Ui, que tetas!

Também me lembro, estava uma tarde simpática, de um rapazola aí com os seus 20-25 anos se dirigir a mim no objectivo de saber a minha opinião sobre umas merdas:

Jovem discípulo: Boa tarde, Mestre Pan. Posso incomodá-lo?
Eu: Fosga-se, o que queres? Não vês que estou a ler a Playboy?
Jovem discípulo: Mestre Pan, eu queria apenas saber qual o caminho para a iluminação...
Eu: Ó pá, vai pró c!#%lho e deixa-me bater uma em paz!!!

Não sei se alguma vez o rapaz chegou a atingir a iluminação. Espero bem que não, porque por causa dele distraí-me e já não consegui servir-me da Playboy. Enfim, lembro-me ainda de uma situação curiosa, que se passou com um tipo já mais crescido, de seu nome Gaspar:

Tipo chamado Gaspar: Mestre Pan? Mestre Pan?!
Eu: Quem és tu, caraças?
Tipo chamado Gaspar: Mestre Pan, chamo-me Gaspar. Disseram-me para vir ter consigo.
Eu: Ora porra. Porquê, diacho?
Tipo chamado Gaspar: Porque eu estou numa situação difícil e acho que não consigo sair dela.
Eu: Olha, hoje estou bem disposto, já li de uma assentada a biografia da Jenny McCarthy, portanto estou disponível para ouvir os teus problemas. Diz lá.
Tipo chamado Gaspar: Sabe, tenho a meu cargo as finanças de um país falido, e não sei como hei-de resolver isto.
Eu: É muito simples. Esse país de que estás a falar deve muito?
Tipo chamado Gaspar: Sim.
Eu: Tem muitos credores?
Tipo chamado Gaspar: Sim.
Eu: Estrangeiros?
Tipo chamado Gaspar: Sim!
Eu: Então olha, fazes assim: tentas renegociar a dívida com esses caramelos. Depois, aumentas os salários aos trabalhadores, para eles poderem consumir, mas atenção, aposta no mercado interno, sobretudo na agricultura. A teres de importar produtos, faz negócios com países cuja moeda esteja num valor inferior ao da tua. Investe nas energias alternativas e diminui a tua dependência do petróleo, porque não se pode confiar nos árabes. Nem no Chávez.
Tipo chamado Gaspar: Sim, estou a anotar tudo. Mais alguma coisa?
Eu: Não, por agora é só. Como te disse, é muito simples. Mas não é nada divertido.
Tipo chamado Gaspar: Como assim, Mestre Pan?
Eu: Não dá gozo. Nem luta. E não é assim que se atinge a pureza espiritual. A pureza espiritual atinge-se através de caminhos espinhosos.
Tipo chamado Gaspar: Ah sim?!
Eu: Sim. E agora vai lá à tua vida.

E ele foi. E tenho a certeza de que daqui a uns tempos vamos ser todos iluminados.

sexta-feira, dezembro 14, 2012

Eu sou, tipo, o Chuck Norris dos vegetarianos

Diálogo à hora de almoço:

Uma estúpida qualquer: Ihhhhh, isso que estás a comer é seitan? Que horror! Não gosto nada de seitan!
Eu: Olha, o seitan também não gosta nada de ti. Nem eu. Ninguém gosta. Já olhaste bem para a tua tromba? Tens a cara de um míssil norte-coreano que rebentou mal. O teu andar faz lembrar o de uma gazela, caso essa gazela estivesse paralítica. E esses trapos que vestes? Conheço muitos sem-abrigo com melhor gosto por vestuário. És estúpida, e o seitan não tem culpa disso.

Não preciso de continuar, pois não?! Não admira que acabe quase todos os almoços a comer sozinho.

terça-feira, dezembro 11, 2012

Caro Sporting:

Maldito sejas. Maldito. Que história foi essa de perderes com o Benfica? Depois de estares a ganhar? Está bem que fomos roubados, porque o árbitro assinalou justamente um penálti claríssimo do Boulahrouz, e isto é escandaloso: noutros campos, bolas jogadas ostensivamente com a mão não dão penálti! Mas mesmo descontando este furto, o que fizeste foi reles. Baixíssimo mesmo. Já não bastava a eliminação da Taça. Da Liga Europa. De a liderança da Liga Portuguesa estar tão longe que nem com o Hubble consegue ver-se. Agora levas três dos lamps. Tu por acaso calculas as consequências?! Eu sou vítima de bullying no meu local de trabalho! Eu sou vítima de bullying em minha própria casa, pois a minha esposa é - oh, desgraça! - lampiona.

É ao ver o mal que me fazes, e eu tão crédulo, que compreendo aquelas mulheres que levam porrada dos maridos mas não têm coragem de abandoná-los. Eu farto-me de sofrer às tuas custas, inclusivé assumo a tua defesa quando te denigrem, exactamente como as mulheres junto das amigas falam, com um olho à belenenses depois de uma direita bem mandada, "ah, deixem lá, ele é bruto e violento e porco e não me dá dinheiro para as compras mas fora isso é um bom homem". Eu sou isto para contigo, apesar dos teus maus tratos. E tu, o que fizeste por mim?! Três campeonatos em trinta anos. Uma final da Taça UEFA... disputada em nossa própria casa... e que tu conseguiste perder. Era como levares-me ao Gambrinus, termos os dois um repasto divinal e, no fim, quando chegasse o garçon, tu dizeres: "é a conta, por favor. Este tosco é quem paga". Isto és tu, Sporting. Maldito sejas. Maldito. 

Não podemos continuar assim. Desculpa, mas não podemos. Ou bem que mudas de comportamento, ou então eu viro-te as costas e torcerei por outro clube de verde e branco. O Rio Ave, por exemplo. Ou o Vitória de Setúbal. Ou, sei lá, parece que o Celtic de Glasgow está bem. Ficou recentemente à frente do Benfica na fase de grupos da Liga dos Campeões. Ganhou ao Barcelona. Duas coisas que tu já nem sabes o que são: ficar à frente do Benfica e ganhar. Vê lá as coisas e começa a ter outra atitude. Para bem da nossa relação, que não estava tão conturbada desde que insistias em jogar com o Djaló a titular. Portanto, só depende de ti. Fico à espera.

Do teu,
Peter of Pan

sexta-feira, dezembro 07, 2012

Um exemplo de teatro do absurdo, por Peter of Pan

Hoje vou elevar o nível cultural desta porcaria com a transcrição de uma mini-peça de teatro da minha autoria. Porquê? Porque me apetece e assim evito falar do clube que mais mete água em todo o mundo.


O REBUÇADO
(peça num único acto)


Personagens:
Personagem 1
Personagem 2

(O pano sobe. Dois homens conversam em plena rua)
Personagem 1: Aquela bicicleta está a voar.

Personagem 2: Aquela bicicleta está a voar.

Personagem 1: A vida não faz sentido nenhum!

Personagem 2: A vida não faz sentido nenhum!

Personagem 1 (irritado): Olha lá, meu ganda c***lho, por que estás a imitar-me, meu c*nas de m*rda?!?!

Personagem 2 (calmo): Eu não estou a imitar-te.

Personagem 1:
Ahhhh... o meu peito... Morro...

Personagem 2: Ahhhh... o meu peito... Morro...

(Morrem os dois. O pano cai. FIM)

Pronto, foi isto. É bem capaz de ter sido o post mais estúpido de todos os tempos, mas se eu tivesse escrito isto em meados do século XX, chamar-me-iam de génio e teria o Ionesco a beijar-me o cu.

Bom fim-de-semana.

quinta-feira, dezembro 06, 2012

É que fazem mesmo tudo para beneficiar os árbitros!

O Porto tem agora passadeiras tácteis, a pensar nos deficientes visuais. Pronto, depois da fruta, mais uma razão para os senhores do apito se sentirem bem na Invicta. E a Liga de Clubes não diz uma palavra acerca disto?

quarta-feira, dezembro 05, 2012

Boas e más notícias!

A NASA declarou que vai enviar um segundo robô a Marte.

A boa notícia é que finalmente vamos poder ver-nos livres do Vítor Gaspar.

A má notícia é que é só para 2020.

terça-feira, dezembro 04, 2012

Sufocamento por mamas e o espírito alemão: breve ensaio

Pronto, depois do desabafo à velho de ontem, em que me queixei de dores (que, por sinal, ainda não desapareceram de todo), hoje volto a um tema recorrente: mamas. Tudo porque o site d'A Bola, quando não está a lamber o cu aos lampiões e a denegrir o melhor clube do mundo, lembra-se de dar notícias importantes, como esta: na Alemanha, uma gaja é acusada de tentar matar o companheiro com as próprias mamas. Isto é uma história magnífica, que quase se escreve a si própria. Ainda assim, merece-me dois pequenos apontamentos.

Primeiro, há por aí muita gente a dizer bem do espírito alemão, que são viris, trabalhadores, fortes, corajosos, mas uma análise mais atenta revela que os alemães, na realidade, são uns choninhas. Uns picuinhas. Uns mariquinhas de merda. Recordo que os alemães foram uns tipos que se deixaram levar por um austríaco baixinho de bigode e penteado manhosos, só porque ele gritava alto. "Ah, que voz tem este homúnculo", devem ter pensado os germânicos. "Não percebo muito do que está a dizer, e a quantidade de perdigotos é imensa, oh, mas aquele timbre, aquela potência, ah, acho que até já molhei as cuecas. Sim, sim, pró caraças com die Juden!". Enfim, umas florzinhas, estes alemães. E essa florzice revela-se no episódio atrás noticiado: então não é que o sacana do companheiro da gaja das mamas quer processá-la?!?! Então o mangas leva com um par de mamalhões na tromba e ainda reclama?!?!? Mas os alemães estão parvos, ou quê?

Isto faz a ponte para o meu segundo apontamento. Como é aquele ditado: "dá deus nozes a quem não tem dentes"? Pois... foi isto que aconteceu com o alemão. O trolhas ficou irritado porque, e cito "Fiquei sem conseguir respirar. Devo ter ficado roxo. Não me conseguia libertar e pensei que ia morrer." Pá, eu não sou alemão, nem sei como é que eles gostam de morrer (tenho uma ideia, porém: é de hipotermia nas estepes russas), mas eu não consigo conceber morte mais digna, mais prazenteira, mais divinal, do que sufocado no meio de generosas mamas. Se algum dia eu me for, algo que não está cientificamente provado poder vir a ocorrer, era assim que gostaria de me finar - afogado por um par de tetas. Estou já até a ver os meus amigos a falarem de mim:

Amigo do Peter of Pan: Fosga-se, sabes quem é que quinou?
Outro amigo do Peter of Pan: Não! Quem?
Amigo do Peter of Pan: O Peter of Pan!
Outro amigo do Peter of Pan: Oh! Como foi isso?

Amigo do Peter of Pan: Pá, parece que sufocou no meio de um par de mamas.
Outro amigo do Peter of Pan: Sortudo! Sacana! Afinal compensou ser do Sporting: infeliz na vida, feliz na morte.
Amigo do Peter of Pan: Pois é, vejam lá! Sortudo. Isto do karma...
Outro amigo do Peter of Pan: Isto do karma... 

Pronto, seria assim. Mas aos alemães não cabe isto na ideia. Cambada de palhaços...

segunda-feira, dezembro 03, 2012

Ui! Ai! Ui!

Dói-me o gémeo da perna esquerda. Dói-me, e é à séria: parece que estão a arrancar-me o músculo com golpes de alicate. Ou que um cão, daqueles bem ferozes, se alapou aqui ao osso. O que seria estúpido, porque eu até nem tenho muita chicha, se o ãoão estivesse com fome, não era aqui ao je que ia buscar alimento. Bom, não interessa, a verdade é que tenho dores. Feias. Mal consigo subir escadas. 

Eis o estado a que chegou o autor deste blogue: em vez de vir para aqui falar de mamas e bola, como é hábito, põe-se a queixar-se de dores. 

Estou velho...

sexta-feira, novembro 30, 2012

Qual Wolverine, qual Homem-Aranha, qual Batman, qual quê!

Este é o herói para o novo milénio:


Cabra macho...

Bom fim-de-semana.

quarta-feira, novembro 28, 2012

Pequenos truques para evitar falar com gordas feias chatas

Não é que eu seja propriamente anti-social (está bem, até sou), mas detesto apanhar com gordas feias chatas. Ainda se fossem só gordas feias, ou gordas chatas, ou feias chatas, enfim a coisa ainda ia. Mas gordas feias chatas, não dá. Não dá! É demais para a minha camioneta. Aqui há dias, uma ex-colega minha, bem gorda, bem feia, e bem chata, apanhou-me na rua e quis meter conversa. Entrei em pânico, como podem calcular, e foi preciso usar de toda a minha destreza intelectual para safar-me ao diálogo que, tomando como exemplo outras conversas não só com a mesma gorda feia chata mas com todas as gordas feias chatas que já tive na vida, seria um diálogo gordo, feio e chato. Deixo-vos os 3 truques que podem utilizar nestas ocasiões. Serviço público, é o que estou a fazer!

3 truques para evitar falar com gordas feias chatas

1 - Andem sempre com fones. SEMPRE. Mesmo que não estejam a ouvir música. Ter fones nos ouvidos é uma excelente medida para evitar conversas indesejáveis. Se alguma gorda feia chata que conheçam vos abordar na rua, acenem só com a cabeça na direcção dela e façam um ar de quem está muito concentrado a ouvir qualquer coisa, mesmo que nos fones não passe o mais pequeno som. A gorda feia chata vai perceber isso, a não ser que seja muito estúpida, e deixar-vos-á em paz. Isto também funciona com colegas de trabalho benfiquistas ou portistas. Sempre que se cruzarem com um, finjam interesse desmesurado nos fones, evitando assim provocações do tipo "Então e o teu Sporting, hã? Ahahahahah". Como podem imaginar, nos últimos tempos tenho fingido muito. E não tenho falado com ninguém...

2 - Mal vejam uma gorda feia chata a andar ("andar" é aqui usado com liberdade. O que as gordas feias chatas fazem, como locomoção, é cachungar. De "cachuns, cachuns, cachuns"...) na vossa direcção, saquem o mais rapidamente possível do telemóvel e ponham-se a teclar em todas as direcções. Normalmente, isto é remédio santo. Mesmo que o telemóvel esteja desligado. Já me aconteceu, acreditem, apanhar com uma gorda feia chata em sentido contrário, tirar o telemóvel desligado e começar a teclar. Quando a gorda feia chata passou por mim, deve ter notado que eu estava a carregar num telemóvel morto, porque cumprimentou-me com um olhar de lado. Se calhar achou que eu era maluco, coitada. Por mim, tudo bem: o objectivo era evitar conversa, e isso foi conseguido. Não interessa o caminho que se leva para chegar a certo sítio, interessa é chegar ao sítio.

3 - Se não possuem fones ou se esqueceram do telemóvel, a abordagem com maior taxa de sucesso, mas que eu desaconselho na maioria dos casos é, por assim dizer, pegar o boi pelos cornos. Que quero dizer com isto? É, antes que a gorda feia chata comece a falar, começarem vocês a conversa. Mas começarem-na de uma forma que não dê hipóteses algumas de desenrolar um diálogo. Ilustro com este caso: vocês vão na rua, e vêem no sentido inverso a Filipa, aquela gorda feia chata que foi vossa colega de secundário. Não trazem fones, nem telemóvel. Como agir? O que fazer, quando a gorda feia chata já vos viu e pretende manter conversa? E agora ela está tão perto que sentimos o próprio chão da calçada a tremer. Que fazer, caraças, que fazer? Isto: cumprimentem-na da seguinte forma "Olá, gorda. Ai, desculpa. Olá feia, Ai, desculpa. Olá chata. Ai, que se passa comigo? Olá, Filipa!". Quando terminarem esta frase, já a gorda feia chata se encontra lavada em lágrimas e a querer sair fora do vosso raio de acção tão depressa quanto aqueles troncos gordos que fazem as vezes de pernas deixam. E pronto, evita-se o diálogo. Qual é o problema deste truque? Convém que seja feito sem pessoas em redor, porque se fizermos isto com testemunhas, há sempre o palonço ou a beata que vos vem censurar a conduta, e a essa gente só apetece mandar com uma gorda feia chata em cima, caso conseguíssemos fazê-lo. Se não estiver ninguém nas proximidades, é a melhor das soluções, porque não só evitam o diálogo nessa ocasião, como nunca mais a gorda feia chata vos quererá ver à frente. E isto, meus amigos, minhas amigas, é o melhor dos mundos possíveis.

Pronto, espero que tenham aprendido alguma coisa. Até amanhã.

terça-feira, novembro 27, 2012

Falar a mesma língua nem sempre equivale a falar a mesma linguagem...

como comprova o seguinte diálogo:

- Já evacuaste?
- Não, ainda não caguei.

Este diálogo foi verídico, tão absolutamente verídico que roçou o verdadeiro.

segunda-feira, novembro 26, 2012

A indústria pornográfica portuguesa está de boa saúde e recomenda-se. Um ensaio filosófico-político-pornográfico

Crise é algo que ainda não chegou ao mercado porno lusitano. A moral do país pode estar em baixo, mas a pornografia portuguesa, essa está bem de pé. Como os mangalhos. A demonstrá-lo, uma recente produção nacional: 


Três coisas se me ofecerem dizer:

Primeira, a criatividade lusa está em alta. Parabéns aos criativos que transformaram uma insipiência tosca como os Morangos com Açúcar numa produção pornográfica. Tenho a certeza de que todos os espectadores desta película aplaudiriam se não estivessem com as mãos ocupadas...

Segunda, a mensagem que este filme emite, de resto logo ali escarrapachada (eu ia dizer "esporrada", mas não digo porque seria de mau gosto) na capa: "ela não sabe escrever, mas sabe chupar". O ethos desta frase ressoa cada vez mais nos tempos difíceis em que vivemos. Para quê educar cidadãos e indivíduos? Para quê ensiná-los a ler, a escrever, a fazer contas, quando já se sabe que os orçamentos para a educação não servem para torná-la melhor? Para quê mandar a juventude à escola quando o sistema de ensino português vai de mal a pior? Para quê perder tempo e esforço? O melhor é fazer pela vida. Desenrascar, essa tão ilustre actividade portuguesa. E para muitos, especialmente muitas, isso equivale a chupar. E a engolir também, mas sobretudo chupar. Temos de chupar com governo, impostos, subida dos preços, troika, etc. E é bom haver um filme que nos ensina isso, um filme que nos diga como é fundamental sabermos que estamos nesta vida para chupar. O importante é chupar. Por maior que sejam os obstáculos, por mais porcaria que deitem, há que chupar. Como dizia Maradona, adaptando um texto apócrifo de Aristóteles, "que lo chupen e lo sigan chupando". É isto a vida. E é bom que os portugueses se preparem para ela, porque a conjuntura vai continuar a apontar-nos o seu carnudo falo. Sim, é hermafrodita, a puta da conjuntura...

Terceira, ao mesmo tempo que apela ao contacto com a realidade, nunca a embelezando, como se quisesse dizer, "a realidade é um piroco grande e grosso, e há que ter a boca bem musculada para aguentar com ele", nem assim o filme apela à resignação. Não! Bem pelo contrário! Mangalhos com Açúcar é, admitamo-lo, um convite àquilo que os governos mais temem: o levantamento popular! A intenção é pôr os portugueses de pé, dar-lhes vigor. Porque um país com vigor é melhor do que um país murcho. Afinal, para murcho, basta o governo.

Viva a indústria pornográfica portuguesa!

sexta-feira, novembro 23, 2012

O passatempo preferido do meu menino

é atirar coisas ao chão. Fazer cair é com ele. Ou muito me engano, ou prevejo-lhe um futuro brilhante enquanto ministro das Finanças.

quinta-feira, novembro 22, 2012

O Godinho Lopes que assine com este menino. JÁ!!!!

Este tem de vir jogar para o Sporting:



As razões são mais que muitas.

Primeira, é um verdadeiro LEÃO, no sentido figurado e no real.
Segunda, sabe jogar com os dois pés.
Terceira, tem um penteado do caraças.
Quarta, não tem medo de jogar em terrenos difíceis.
Quinta, sabe também jogar com a boca. Aliás, vê-se perfeitamente que é um futebolista que tem fome de bola. E eu não me lembro de nenhum jogador que tivesse bom jogo de boca, excepto talvez o ex-benfiquista Calado, que, rezam as histórias, abocanhava bem um melão.

Vercauteren, estás à espera de quê para pôr este menino a jogar?!?

(imagem roubada ao Cabelo do Aimar)

quarta-feira, novembro 21, 2012

Afinal, o que é que se passa com os nórdicos?!?

Dia sim, dia sim, ouvimos discursos paternalistas como estes: "Ah, devíamos era ser todos como os nórdicos", "Ah, na Escandinávia é que se trabalha", "Ah, no Norte da Europa é que há qualidade de vida", "Ah, os nórdicos é que são civilizados e inteligentes", "Ah, o Sporting é o clube mais espectacular do mundo".

Tirando a última afirmação, as restantes são só conversa! Os países nórdicos podem ter um PIB invejável, pois podem, os países nórdicos podem não estar a ser resgatados por troikas, pois não estão, mas uma análise mais séria demonstra que, lá para cima, é tudo doido, muito mais doido do que cá em baixo. Senão, vejamos: a Finlândia tem das taxas de suicídio mais elevadas do mundo, e lá prefere-se, como desporto, a sauna ao futebol (argumento suficiente para classificar os finlandeses como estúpidos). A Noruega, além de terroristas de extrema-direita, tem um historial recente de queima de igrejas perpetrado por músicos de black metal. E a Suécia, bem... a Suécia: além de contribuir com as piores bandas pop de sempre (ABBA, Roxette, Ace of Base e um longo etc.), tem coisas como esta: uma sueca foi apanhada a, enfim, ter actos menos dignos com ossadas humanas

Vamos lá a ver: longe de mim criticar preferências sexuais. Sou todo a favor da homossexualidade, por exemplo, embora seja um género de vida, para mim, pouco atractivo, pois envolve fazer sexo com pessoas do mesmo sexo, algo que abomino caso as pessoas do mesmo sexo sejam homens. Bom, adiante. Não critico preferências sexuais, dizia. Quem faz sexo com a Manuela Ferreira Leite está no seu direito, desde que haja consentimento de ambas as partes. Quem usa brinquedos sexuais tem todo o meu apoio. MAS necrofilia, parece-me, é uma cena assim para o... epá, para o estúpido. Se na Suécia gostam deste tipo de tendências, bolas, então fico-me por este cantinho à beira-mar plantado.

terça-feira, novembro 20, 2012

Dava um dos meus testículos

em troca de uma cópia decente do Meeting of the Spirits tocada pelo Larry Coryell, pelo Paco de Lucia e pelo John McLaughlin. As versões originais custam metade do resgate da troika a Portugal e as versões ripadas que circulam aí pela intercoisa vêm todas maradas. Não há direito!

segunda-feira, novembro 19, 2012

Peter of Pan entrevista: Joaquim Quitério, o vidente de Alcabideche

Hoje, mais uma entrevista. Desta feita, com o mais famoso vidente não descendente de africanos da localidade de Alcabideche. O seu nome: Joaquim Quitério. Nunca ouviram falar nele? Faz sentido, porque acabo de inventá-lo. E se uma personagem inventada balbucia frases num blogue e ninguém estiver lá para ouvi-lo, fará barulho? Claro que não, porque este blogue lê-se, não se ouve. Enfim, paremos com as parvoíces e passemos de imediato à entrevista.

Peter of Pan: Bom dia, senhor Quitério. Como é isso de ser vidente? E em Alcabideche?

Joaquim Quitério: Olhe, é assim tipo giro. Alcabideche está a tornar-se, para o esoterismo, aquilo que Milão é para a moda. Temos videntes, como eu, profetas, como o Saúl Ezequiel, gurus, como o Sivananda TóZé e até há um puto que joga nos iniciados do Sporting, o Carlitos Ranhoso.

Peter of Pan: Ora e o que um miúdo que joga no Sporting tem a ver com esoterismo, caro senhor Quitério?

Joaquim Quitério: Você, para entrevistador, é um bocado parvo. Então não se vê logo que o Sporting está embruxado? Como explica você que o clube ganhe tudo o que há para ganhar nas camadas jovens e nos séniores, pof, afunda-se mais do que uma daquelas máquinas de prospecção de petróleo?
Peter of Pan: Pois, realmente... Mas diga-me, senhor Quitério, sendo um vidente, que coisas vê?

Joaquim Quitério: Pois eu vejo o futuro. E vejo-o tão bem como você, que está à minha frente.

Peter of Pan: Isso é extraordinário. Pode dar exemplos? Que coisas futuras vê?

Joaquim Quitério: Posso, claro. Olhe, hoje é segunda-feira, não é?

Peter of Pan: É, sim!

Joaquim Quitério: Então eu vejo que amanhã será terça-feira.

Peter of Pan: Não posso!

Joaquim Quitério: Sim, sim, garanto-lhe. Amanhã, quando acordar, vai ser terça-feira. É o que eu vejo, e o que eu vejo não falha.

Peter of Pan: Espantoso. Estou em pulgas para acordar amanhã e descobrir se é realmente terça-feira. Pode lançar mais previsões?

Joaquim Quitério: Posso, mas só porque estou bem disposto. Isto de ver o futuro e não ser pago é uma coisa a que não estou habituado. Olhe, posso dizer-lhe, por exemplo, que amanhã, além de ser terça-feira, ou vai chover ou não.

Peter of Pan: Magnífico. O seu dom é magnífico!

Joaquim Quitério: Obrigado. Só por causa do seu elogio, vou fazer mais uma previsão: no próximo jogo, o Sporting ou ganha, ou não ganha.

Peter of Pan: Fantástico. Mas se o Sporting não ganhar, o que acontece, senhor Joaquim Quitério?

Joaquim Quitério: Ou empata, ou perde!

Peter of Pan: Não, você é excepcional. Penso que está clarificado que o senhor é o maior vidente, não só de Alcabideche, mas de todo o concelho de Cascais, incluindo a Charneca da Caparica.

Joaquim Quitério: A Charneca da Caparica não pertence ao concelho de Cascais.

Peter of Pan: Bolas, você é mesmo bom. Obrigado e bom dia.

Joaquim Quitério: Bom dia e adeus.


sexta-feira, novembro 09, 2012

Redacção infantil Peter of Pan: "Gosto do Inverno porque..."

Gosto do Inverno porque mesmo quando estamos no Outono, basta começar o frio e a chuva para as pessoas dizerem "Maldito Inverno"

Gosto do Inverno porque no Inverno não há festivais de Verão

Gosto do Inverno porque o Inverno é cool. Literal e metaforicamente

Gosto do Inverno porque a maior parte das pessoas não gosta do Inverno, e eu acho fixe ver pessoas chateadas. Também gosto muito do Vítor Gaspar e da Angela Merkel

Gosto do Inverno porque as praias estão vazias e eu posso então ir à água à vontade, e a água costuma estar quentinha

Gosto do Inverno porque posso vestir mais roupa e assim disfarço o tamanho da minha pança

Gosto do Inverno porque as pessoas suam menos e por causa disso o ambiente nos transportes públicos é mais saudável

Gosto do Inverno porque as pessoas comem menos gelados no Inverno e portanto deixam-me mais sabores à escolha, porque eu como muitos gelados no Inverno, porque gosto muito de gelados. E do Inverno

Gosto do Inverno porque posso ficar mais tempo na caminha sem me sentir culpado


quarta-feira, novembro 07, 2012

É caso para dizer que o Barack Obama...

...venceu por uma unha negra!

*prás pum trash*

sexta-feira, novembro 02, 2012

Humor negro, versão Sandy

Ouvi dizer que o Bono vai compor uma música em homenagem às vítimas do furacão Sandy.

Chama-se "Sandy Bloody Sandy"

quarta-feira, outubro 31, 2012

A minha máscara para este Halloween


Tenham medo!

terça-feira, outubro 30, 2012

Sintomático

Ao falar com a minha esposa ao telefone, apareci com esta: "Como sabes, eu gosto muito do Maquiavel, apesar de não gostar nada dele".

Isto revela duas coisas:
1) Eu e a minha mulher temos conversas deveras estranhas ao telefone;
2) Nada do que eu digo faz sentido.

P.S: Uma boa notícia: ontem, o Sporting não perdeu. Uma má notícia: ainda não foi ontem que o Sporting ganhou. Não é que eu sofra de Alzheimer, mas já não me lembro quando foi a última vitória dos lagartos.

segunda-feira, outubro 29, 2012

Maldita televisão!


Nós lá em casa temos o 24 Kitchen. Para quem não sabe, é um canal de culinária. Eu, embora homem, gosto muito de ver e não, não é pelas cozinheiras (que, aliás, andam muito afastadas da programação. Aquilo é só Jamie Olivier, Viriato Pã, Anthony Bourdain e o caraças). O problema é que, quando vejo alguém a cozinhar papinha da boa, fico logo com ideias e apetece-me imitar a coisa. O que sucede é ilustrativo da diferença abismal entre o ideal e o real. Porque, quando vou para cozinhar, eis o juízo que faço de mim:


Mas eis aquilo que realmente sou:


É triste...

sexta-feira, outubro 26, 2012

O grande combate da nossa era

O verdadeiro Clash of the Titans dos tempos que estamos a viver não é Ronaldo X Messi. Merkel X Grécia. Batman X Joker. Não: é Governo PSD/CDS-PP X Sporting pelo ominoso título de "Vamos ver quem é capaz de fazer mais merda".

Até agora, este tem-se revelado um combate extremamente equilibrado. É difícil dizer quem tem feito mais merda. Vamos aguardar pelos próximos desenvolvimentos.

quinta-feira, outubro 25, 2012

Não há dúvida: o meu filho é mesmo meu filho

Aqui há dias, estava com o petiz ao colo e pus-me a fazer zapping pelos canais de televisão. Acabei por parar num que exibia, pela quadrilhozésima vez, o Virgem aos 40 anos. O filme estava naquela parte em que o Steve Carrell vai, forçado pelos colegas de trabalho, a um evento de speed dating e acaba a falar com uma pacóvia de busto bem imperialista, o tipo de busto que domina tudo à sua volta. Se bem se recordam do filme - e não têm desculpa para não terem visto, pois eu desconfio que o Virgem aos 40 anos é o filme que mais vezes passou nas televisões portuguesas, superando mesmo o Música no Coração e o Feitiço do Tempo -, a dada altura à menina pacóvia de busto imperialista sucede uma gaffe mamária: uma das mamas (a direita, penso) sai para fora do vestido, revelando-se bem boa e redondinha.

Ora, o que faz o meu petiz (que, recordo, estava ao meu colo)? O PUTO RI-SE. RI-SE!! O sacanita, mal viu uma mamoca, pôs-se a rir! Senti-me por demais orgulhoso. Chamei até a gaja para assistir àquilo. Revelou-se céptica, ela: "ah, isso deve ser apenas uma coincidência", afirmou.

Está enganada. Claro que não é uma coincidência. Não é um mero acaso o miúdo ter escancarado a risota quando viu um seio. Não é algo fortuito. Nestas coisas, a sorte não desempenha papel algum. A explicação é fácil e simples: está nos genes. O puto sai ao pai. O pai é um verdadeiro apaixonado por mamocas de exemplares femininos da espécie humana. E os genes, pelos vistos, comunicaram ao meu filho este género de apreciação. Estamos aqui então perante um daqueles casos típicos de "filho de peixe sabe nadar". É lógico que um filho meu tem de gostar de mamocas. Eu gosto, o puto gosta. E estamos ambos muito felizes com isso!

Venham mais mamas, portanto...

terça-feira, outubro 23, 2012

O Peter of Pan entrevista a Morte

Mais uma grande entrevista aqui no blogue. Hoje, com a Grande Ceifeira.

Morte, obrigado por ter aceite este convite. Sei que a sua agenda é bastante preenchida. E deixe-me dizer que está com muito bom aspecto, não parece nada ter mais de 4 mil milhões de anos!
Ah, que simpático. Só por causa disso, quando chegar a tua vez, vou dar uma volta só para teres mais um bocadinho de tempo.

Morte, podemos precisamente começar por aí. Como é feita a selecção? Quando é que a Morte sabe que chegou a hora de alguém?
Bom, isto é um processo que tem evoluído, percebe? No princípio, usava uma tômbola com os nomes de todas as pessoas vivas lá dentro. Bastava girar e tirar um papelinho para saber quem iria morrer. Depois eu vinha cá abaixo e levava a pessoa. Mas agora é tudo feito informaticamente. Tenho um algoritmo feito por uma empresa informática contratada em regime de outsorcing que substitui o método da tômbola. É tudo mais rápido e prático e tenho logo acesso a partir do meu telemóvel, se quiser.

Morte, mas a pergunta que carece de resposta é: porquê? Por que é preciso esse esquema? Por que as pessoas têm de morrer?
Meu caro, tem tudo a ver com o equilíbrio cósmico. O Universo seria insustentável se ninguém morresse. Imagine que ninguém tinha morrido desde o início da vida humana na Terra. Já imaginou as consequências?

Sim, compreendo o sistema, mas o que eu queria saber é o porquê das injustiças. Por que pessoas execráveis duram mais do que deveriam? Olhe o Alberto João Jardim!
Ah, mas eu nada tenho a ver com isso. O meu sistema não faz juízos de valor. É puramente aleatório. Se fosse eu a decidir quem vive e quem morre, as coisas seriam muito diferentes. Mas dar-me-ia muito trabalho. Daí o método da tômbola e do algoritmo. É para poupar esforços. A minha vida não é só isto, sabe?! Tenho a minha vida pessoal, gosto de me divertir, viajar, namorar, ir às compras, enfim, tudo aquilo que uma entidade cósmica aprecia fazer nos seus tempos livres.

Ó Morte, mas olhe que às vezes parece haver ali um dedinho malicioso nas selecções, em vez de apenas sorte. O caso do Sporting é paradigmático. Ninguém me tira da ideia de que a morte do Sporting aconteceu por vontade de alguém!
Está enganado. Não há qualquer voluntarismo por detrás da selecção. É tudo aleatório. E o Sporting não está morto.

Não?
Não. Está apenas a passar por um período de maior turbulência, mas não está morto. Eu não recebi nenhum aviso com o nome do Sporting, portanto...

...portanto o Sporting vai recuperar! Ainda vamos ganhar tudo! Ainda podemos ganhar a Liga dos Campeões!
Não seja parvo!

Desculpe, Morte, empolguei-me. Gostaria agora de fazer consigo um pequeno exercício, antes de terminarmos. Vou dar-lhe duas alternativas, e a Morte escolhe aquela de que mais gosta. É uma coisa engraçada de fazer com os entrevistados. Posso começar?
Vamos a isso.

Pastilha elástica ou rebuçado?
Pastilha elástica.

Cristiano Ronaldo ou Leo Messi?
Messi.

PSD ou PS?
Nulo.

Macintosh ou Windows?
Macintosh.

Pepsi ou Coca-Cola?
Capri-sonne.

Vaginal ou anal?
Hã?

Vaginal ou anal?
Ora essa. Uma senhora com a minha idade não revela essas coisas.

Vá lá...
Está bem. Ambos. Ao mesmo tempo.

Maluca... Bom, obrigado, Morte. E é tudo. Quer deixar uma mensagem aos nossos leitores?
Só esta: podem fazer o que quiserem na vida, mas no final, todos vocês hão-de levar comigo. Hão-de morrer e ficar bem mortos. Ninguém fica cá. Portanto, mantenham o sorriso.



segunda-feira, outubro 22, 2012

É só rir... ou então não

Sempre que estou assim mais para o macambúzio, basta olhar para o estado actual do Sporting para voltar a ganhar um sorriso no rosto. Enfim, aqueles tipos levantam o moral a qualquer um, parece comédia slapstick mas da boa.

Até que me lembro que eu próprio sou sportinguista. Aí a coisa vem novamente por aí abaixo...

quinta-feira, outubro 18, 2012

Assim vai a República


Tenho idade para me lembrar da visita da Cicciolina a Portugal, uma "obra" que os portugueses devem a Natália Correia. Entre outros locais, a actriz porno mostrou as mamas na Assembleia da República, a chamada Casa do Povo. Infelizmente, não consegui encontrar fotos alusivas a esse facto (encontrei só a que reproduzo acima, tirada não sei aonde com não sei quem, num filtro demasiado monocromático para o meu gosto), mas acreditem em mim: eu lembro-me! Foi uma ocasião em que todos os deputados deste país se puseram de pé, se é que me faço entender...

 Passaram mais de 20 anos para que naquele local se voltassem a ver pares de mamas. Agora já não tetas estrangeiras, mas sim a bela e boa mamoca lusitana. Foi preciso uma crise para que as meninas portuguesas se despissem de preconceitos, como se a ideia fosse "mais mamas = mais democracia" - será por esta razão que o governo diz que a crise vai valer a pena?

A diferença mais substancial, para além do tamanho do busto (confessem: a nossa tuga dá um baile, em tamanho de mama, à Ilona Staller), está, no entanto, nisto: Cicciolina mostrou as mamas em pleno hemiciclo; a nossa lusitana teve de se contentar em revelar o peito junto da escadaria.


Ora, isto está mal, e comprova que falta realmente fazer a revolução. Se a Assembleia da República quer ser verdadeiramente a Casa do Povo, não pode permitir que estes espectáculos se dêem apenas do lado de fora. À semelhança do que aconteceu com a Cicciolina, são necessárias mamas do lado de dentro. E mais, e mais, porque não nos devemos ficar só pelas mamas. A Assembleia da República só será verdadeiramente representativa do povo quando se tornar uma Assembleia da Repúbica! Portanto, há que invadir o hemiciclo com nudez. Isto só traria vantagens: beneficiaria a liberdade de expressão, tornaria as discussões parlamentares mais interessantes e faria do canal Parlamento uma estação que dá vontade de ver. Isto sim, são coisas pelas quais vale a pena lutar!

quarta-feira, outubro 17, 2012

Chove...

Já não preciso de lavar os sapatos, o cabelo, nem de regar as plantas. 

Benefício secundário: o relvado do Alvalade XXI passa a ter água sem que o Sporting tenha de despender um tusto, que tanta falta faz para contratar um treinador competente. Ou um incompetente para despedir daqui a meio ano, o que sair mais barato.

Fixe...

terça-feira, outubro 16, 2012

Interpretar o Vítor Gaspar

O que ele diz:

"O povo português revelou ser o melhor povo do mundo"

O que ele quis dizer:

"O povo português é a melhor foda do mundo, adoro fodê-lo"

O que ele diz:

"Portugal investiu na minha educação de forma muito generosa durante algumas décadas. É minha obrigação estar disponível para retribuir essa dádiva que o país me deu"

O que ele quis dizer:

"Recebi uma educação de merda. Agora vou vingar-me no país"

O que ele diz:

"Este Orçamento é mais justo"

O que ele quis dizer:

"As anteriores propostas de Orçamento que fiz eram injustas com'ó caralho. Não percebo nada disto"

segunda-feira, outubro 15, 2012

Quem me manda a mim deixar de ser esperto?

15 de Outubro. Resolvo sair de casa, depois de muitas e muitas semanas a vestir t-shirt, com uma camisa de manga comprida. Porque penso "ah, já está na altura de vir o friozinho e coiso. É melhor agasalhar-me um bocadinho". 

Estúpido. Estúpido. Devia continuar a ter vindo de t-shirt. Está um calor no meu local de trabalho que não se pode. Já arregacei as mangas e pus a ventoinha a trabalhar. Não, o aquecimento global não é uma simples teoria inventada pelos eco-terroristas. É real e eu estou cheio de calor. A meio do mês de Outubro. Filho da puta do Vítor Gaspar...


(o que o Gaspar tem a ver com isto?! Nada... mas convém não perder o hábito de lhe chamar nomes).

quinta-feira, outubro 11, 2012

Teorias da conspiração para totós

O chinês Mo Yan acaba de ser laureado com o prémio Nobel da Literatura. Não é preciso pensar muito para ver aqui uma conspiração firmada pelo país dos comunas de olhos em bico. Vejam só: um chinês ganha o prémio Nobel. As pessoas, para lerem, precisam de luz. Quando não há sol, recorrem à electricidade. Ora, quem é que comprou a EDP, quem foi?!?! 

Pois... Aprendam comigo.

quarta-feira, outubro 10, 2012

Eu nem sei como classificar isto!

O io9 (um dos melhores sites de sempre) deu esta notícia: um homem morreu depois de ter participado num concurso de comer baratas vivas.

Meus caros, isto é um absurdo de estupidez. Um concurso de comer baratas vivas?!?! Mas quem se lembrou de tal inanidade? Isto parece-me parvo demais, mesmo para norte-americanos, indisputavelmente o povo mais idiota de todos os tempos. É uma coisa que eu só pensava possível no Japão, onde vive um povo muito inteligente (ei, é de lá que vêm os hentai) mas também muito dado a cenas estranhas (ei, é de lá que vêm os hentai). Comer baratas vivas?!?! 


terça-feira, outubro 09, 2012

Preciso depressa de uma receita

para curar uma dor de ombro que me incomoda há mais de uma semana. Agradeço é que a receita não envolva as seguintes medidas:

  • aumento dos impostos
  • despedimento do treinador
  • redução dos salários
  • colocação de duplo pivot no meio campo defensivo
  • eliminação de feriados
  • elogio a presidentes corruptos de clubes de futebol
Isto porque, já sabemos, estas medidas não curam nada. Grato.

segunda-feira, outubro 08, 2012

Nada melhor do que um Oceano

para treinar um clube que só anda a meter água.

quinta-feira, outubro 04, 2012

Esta vida está a dar cabo de mim

Deixei mulher e filho ontem em casa e fui ver a minha banda favorita pela 10ª vez. Hoje, dói-me o pescoço, tenho uma bolha no calcanhar do pé direito, estou com zumbido nos ouvidos e a minha garganta também já viveu dias melhores.

É oficial: estou velho para este tipo de coisas.

quarta-feira, outubro 03, 2012

As medidas que o Gaspar vai anunciar esta tarde

  • Messi será a contratação do Sporting no mercado de Inverno
  • Monica Bellucci será a ministra da Justiça na anunciada remodelação governamental
  • O salário mínimo nacional vai ser indexado aos valores do salário mínimo sueco
  • Ibrahimovic tem um pré-acordo para reforçar o ataque do Sporting a partir de Junho de 2013
  • Foi encontrado dinheiro em mais um gabinete secreto do Dias Loureiro que dá para pagar metade da dívida pública
  • Soraia Chaves vai substituir António Borges como conselheira para as privatizações
  • Acaba-se com o IVA
  • Cristiano Ronaldo quer voltar ao Sporting já a partir de Janeiro

Quê, acham que isto é tudo irrealista?! Não me parece ser mais irrealista do que acreditar nas medidas que vêm sendo tomadas como a solução para a crise...

terça-feira, outubro 02, 2012

Dois pesos e duas medidas

António Borges chamou ignorantes aos empresários, caiu-lhe toda a gente em cima.

Vasco Pulido Valente anda a chamar ignorantes a todos os portugueses há várias décadas, toda a gente o acha um intelectual distinto.

Portanto, o segredo é expandir os insultos, certo? Então cá vai:

Todas as pessoas do mundo, de todas as épocas, passadas, presentes e futuras, são ignorantes!

F*da-se, sou um génio...

segunda-feira, outubro 01, 2012

Não se concebe uma coisa destas!

Andei a tarde de ontem à procura de uma bola para o banho do meu filho. Brinquedos todos xpto com luzinhas que catrapiscam e botões que fazem "piupiupiu" quando se lhes carrega, disso há aos pontapés. Mas uma simples e singela bola, uma coisa redonda que o meu filhote possa agarrar quando se lhe dá banho, disto não há! 

Para onde caminhamos, por Hefesto?! Para onde caminhamos?...

quinta-feira, setembro 20, 2012

Coisas que não devem ser ditas à esposa logo de manhã

"Dass, estás cá com uma bilha..."

Não aconselho, decididamente. Mas pronto, é com os erros que se aprende.

quarta-feira, setembro 19, 2012

Hipster Peter of Pan

Eu já dizia mal deste governo antes de isso se tornar numa moda.

terça-feira, setembro 18, 2012

Um conselho ao Passos Coelho

Passos, amigo... não vejas estas críticas e manifestações como um ataque pessoal. Vê nelas uma oportunidade para ires para a puta que te pariu!

segunda-feira, setembro 17, 2012

Está tudo parvo com as mamas da Kate Middleton

E eu não percebo porquê. Quer dizer, já vi algumas fotografias e as mamas nem são nada de especial. Não são mamas dignas de uma futura rainha de Inglaterra. Até o príncipe Carlos tem mamas melhores.

Hmmm... acho que é por causa de não terem ficado satisfeitos com as fotos que o casal William & Kate decidiu processar a revista que trouxe as imagens a público. Ó Kate, faz um boob job, sai-te mais barato...

sexta-feira, setembro 14, 2012

Uma coisa deve ser dita da entrevista de ontem do primeiro-ministro

fez-me ir à casa-de-banho por duas vezes. A verdade é que fiquei com o organismo limpinho. Obrigado, Pedro Passos Coelho. Contigo no governo, não há necessidade de laxantes. Bem hajas.

quinta-feira, setembro 13, 2012

Detesto

escrever notas manuscritas numa folha de papel ou nas margens de um livro e, passado algum tempo, quando vou lê-las, não perceber um corno do que está lá escrito!...

quarta-feira, setembro 12, 2012

Como abordar militantes do PSD na rua

Abordar um militante do PSD em espaço aberto requer alguns cuidados. Não sendo possível saber, de antemão, se o dito militante possui as vacinas em dia, o cidadão comum deve procurar proteger-se o melhor possível, de modo a não sentir prejuízos na sua saúde física e monetária. Eis os conselhos do Peter of Pan.

  • Ao cruzar-se com um militante do PSD, evite olhá-lo nos olhos. O militante do PSD sabe detectar as fraquezas através de um simples olhar.
  • Nunca dirija a palavra a um militante do PSD. O militante do PSD irá aproveitar a oportunidade para tentar convencê-lo(a) dos benefícios das medidas de austeridade.
  • Proteja muito bem os seus pertences, em especial a sua carteira. É aí que o militante do PSD desfere o seu ataque mais feroz. 
  • Evite sair à rua desacompanhado(a). Um militante do PSD tem receio dos grupos, à excepção dos grandes grupos económicos.
  • Caso esteja sozinho(a), não consiga proteger a sua carteira, tenha dirigido a palavra e não seja capaz de desviar o olhar, eis como deve proceder. Diga ao militante do PSD que é também militante do PSD, com as cotas em dia. Ninguém vai verificar. Quer dizer, os militantes do PSD nem sabem verificar os números do PIB, vão lá ter o trabalho de consultar a lista de militantes... Faça um breve elogio ao Miguel Relvas e pire-se dali o mais depressa que puder.
É isto. Espero ter ajudado.

terça-feira, setembro 11, 2012

Eu já tinha ouvido falar em porn food, mas isto é ridículo

Ontem pus-me a ver um bocadinho do 24Kitchen ("o melhor canal de culinária do mundo", diz o roto do Jamie Oliver). O programa em exibição era do Nigel Slater, outro cozinheiro, outro roto. Uma receita que ele apresentou, no entanto... bem...

Era assim: quatro figos numa tigela. Os figos eram regados com mel e vinho Marsala. Iam 20 minutos ao forno. Finalmente, serviam-se acompanhados de duas bolas de gelado.

Tanta coisa boa, não é? É! Eu parecia o Homer Simpson a salivar por uma Duff Beer. Mas não me fiquei só pela água na boca. O absolutamente bizarro foi eu estar a ver isto e de repente começar a sentir qualquer coisa nos calções. Sim, estava a ter uma erecção. FIQUEI COM TUSA SÓ DE VER AQUELA RECEITA DELICIOSA!

Pior mesmo foi a gaja, que estava ao meu lado, ficar a olhar para mim como se eu fosse um maluco tarado. E eu gostaria muito de poder contrariá-la, gostaria sim, mas como é que pode um gajo de pau feito por assistir a um programa de culinária contrariar seja o que for?!? Impossível.



segunda-feira, setembro 10, 2012

Não acham vocês

que a culpa do país estar como está é da Assunção Cristas?

Ela não tem rezado suficientemente, é o que é!

sexta-feira, setembro 07, 2012

Sou só eu que vejo aqui semelhanças?

Torre do Tombo:






Robôs camelos do Império Contra-Ataca:


quinta-feira, setembro 06, 2012

Marejados de lágrimas

eis como ficaram os meus olhos esta manhã.

O puto estava birrento. Eu, atrasado para o trabalho. A gaja, pelos cabelos. Até que me lembrei de acalmá-lo com uma canção. E que canção fui eu escolher?

Só eu sei por que não fico em casa! E o puto acalmou. Não só acalmou, como pediu mais quando me calei. E não só pediu mais, como sorriu quando voltei a cantar.

Não é preciso dizer como fiquei emocionado. O meu filho é o meu orgulho...


...pena que não posso dizer o mesmo do meu (nosso!) clube!!!!

quarta-feira, setembro 05, 2012

No que é que o meu inconsciente estava a pensar?


Num texto que me encontro a elaborar no Word, em vez de escrever triplica, escrevi tripila. Não, a sério!
Isto está mesmo mau. "Tripila"... Nem o Freud explica. Tripila não fica bem em lado nenhum...

Pior, só se eu escrevesse "É o Hassan, c*ralho!"

terça-feira, setembro 04, 2012

A pergunta de 100 milhões de euros é esta:

mas para que é que fomos negociar com a Troika quando poderíamos muito bem ter feito um acordo com o Zenit de São Petersburgo?!?!?


segunda-feira, setembro 03, 2012

A culpa é do meu filho

Entre os muitos, muitíssimos mesmo, talentos que eu NÃO tenho, estão os de cantar e dançar. Canto pessimamente e danço mais pessimamente ainda. Se eu participasse num daqueles programas de amadores, como o Ídolos ou o Dança Comigo, o júri não só me baniria do concurso: banir-me-ia do sistema solar!

Porém, fruto de ter em casa um bebézinho, vejo-me forçado a exibir os meus parcos dotes de cantor e dançarino. Porque o puto, por uma razão qualquer que eu desconheço, acalma-se quando canto (!!!!!) e sorri quando danço (mais !!!!!).

A questão é: mas quem, na sua perfeita saúde, pode acalmar-se e sorrir a ouvir um tipo que canta pior do que o Zé Cabra e dança como um mariconço que sofre de Parkinson? E porque é que eu insisto em fazer estas figuras por causa do meu menino?

Acham que está na altura de procurar ajuda especializada? Se sim, para quem: eu ou ele?!?!

terça-feira, agosto 28, 2012

Resumo Peter of Pan da 2ª jornada da Liga Portuguesa

O Porto, contrariando a sua matriz genética, em vez de oferecer fruta distribuiu quatro batatas pelo Guimarães.

O Benfica beneficiou da expulsão de um ex-benfiquista aos 7 minutos de jogo e bateu o Vitória de Setúbal mais facilmente do que se comem chocos fritos.

O Sporting achou que dar cabazadas aos adversários é coisa para os outros e vai de ser diferente, perdendo em casa com essa potência do futebol mundial que é o Rio Ave.

Com estes resultados, só me apeteceu ter uma crise de fígado. Mas quando fui ao bar é que verifiquei já se ter acabado a tequilla.

Cada vez estou mais próximo de abandonar o futebol e tornar-me adepto da canoagem...

sábado, agosto 18, 2012

Desculpem lá, mas esta fotografia é genial


Pá, parece uma imagem saída de uma cena slapstick. E a comparação faz ainda mais sentido quando se constata que todos os intervenientes na situação são uns autênticos palhaços.

domingo, agosto 12, 2012

Coisas que devem ser ditas

Porra, hoje está um calor do caralho!


Hmmm... que falta de bom senso neste post. Vou reformular:

Porra, hoje está quente como o caralho!


Ahhhh, assim está bem.

quarta-feira, agosto 08, 2012

Chupa, Michael Phelps!

Portugal conquista medalha de prata nos JO graças ao segundo lugar da dupla Emanuel Silva e Fernando Pimenta em 1000 metros de K2.

Chupa, Phelps! Querias ter tantas medalhas quanto Portugal, não querias?!? Então toma lá e embrulha!

quarta-feira, agosto 01, 2012

Pergunta só um bocadinho assim parva

se há investimentos financeiros a meias, por que não há investimentos financeiros a ceroulas, a collants ou mesmo a cintas-de-ligas?!

Porquê?!?

terça-feira, julho 31, 2012

Quem é que mostrou vídeos do Michael Jackson ao meu filho?!

O puto agora só quer estar agarrado aos tomates quando se lhe muda a fralda...

segunda-feira, julho 30, 2012

sexta-feira, julho 27, 2012

Bater no fundo

Ontem, escrevi aqui algo como "não há nada mau que as pessoas não consigam piorar". Cito de memória, portanto é provável que esteja a ser inexacto comigo próprio, é o que dá ter uma memória de porcaria, por exemplo, hoje não sei onde deixei as chaves do avião, e o facto de não ter um avião não pode servir de desculpa! Bom, mas perceberam a ideia: o que é péssimo pode sempre ficar um pouco mais ruim. 

Nesse espírito, os senhores que estão à frente do canal televisivo conhecido por Sociedade Independente de Comunicação resolveram levar as coisas para outro nível e importaram um programa, a estrear por cá em Setembro ou Outubro, certamente, que só dá vontade de acreditar na profecia maia do fim do mundo. Naquilo a que só se pode chamar de mashup da treta, os criadores desse programa acharam que seria uma ideia maravilhosa misturar o conceito do Dança Comigo com o do Peso Pesado, e então tem-se uma espécie de Dança Com Gordos, em que vários concorrentes, todos com tonelagem acima da média, são desafiados a perder peso à custa de danças em frente das câmaras. (Se quem está a ler isto ainda não vomitou, os meus parabéns: estômago forte é contigo!)

Isto sim, é bater no fundo. Com estrondo. Comparada, a intervenção da Troika no nosso país parece uma coisa celestial. A possibilidade de o Sporting cair para a 2ª divisão também. Ei, até os incêndios que devastaram o Algarve e a Madeira parecem simpáticos e acolhedores se colocados diante de um conceito como o Dança Com Gordos (ATENÇÃO: o programa não se vai chamar assim. Em boa verdade, eu não sei que nome decidiram dar ao raio da coisa. Mas para mim, será sempre o Dança Com Gordos). Não deve haver coisas muito piores do que assistir a isto. 

Quer dizer, é a minha perspectiva, claro. Sei bem que o Dança Com Gordos vai ser um sucesso de audiências. Porque não são só os programas televisivos que bateram no fundo. Os cérebros dos espectadores também. E quem engoliu Big Brothers, Casas dos Segredos, Ídolos e afins vai também engolir o Dança Com Gordos, mesmo que o excesso de gordura obrigue a tomar um Kompensam no fim de cada episódio. E parece-me que vai haver dois tipos de pessoas a vibrar com este programa:
Primeiro, as pessoas empáticas. Estas, na sua maioria gordas, vão estar ali a olhar para outros gordos e gordas e achar que é muito positivo exibir-se assim cachalotes no pequeno ecrã. Estes telespectadores assistirão ao programa com um sorriso nos lábios e clamarão: "Bravo. Esta gorda dança mesmo bem. E já perdeu uns 5 quilitos. Se perder mais uns 200 a dançar, vai ficar uma pessoa normal. Qualquer dia, faço o mesmo". Sim, isto é o que dirão, enquanto comem o terceiro bife que lhes coube ao jantar.
O segundo tipo de pessoas que verá o Dança Com Gordos é o dos gozadores. Gente que só vê para escarnecer e que só está bem a dizer mal dos outros. Estas pessoas farão comentários como "Xiii, olha-se só para aquela morsa. Vê-se mesmo a gordura a cair daqueles tronc... braços. A gaja, para ser considerada obesa mórbida, teria de emagrecer uns 700 quilos. Ihhhh, e agora vai dançar com aquele mastodonte. É melhor reforçarem o chão, senão os dois ainda se afundam, eheheheh, era pegar nestes gordos todos, juntar-lhes a dívida externa e mandá-los ao mar, nunca mais víamos nem uns nem outra, ahahahah, estúpidos obesos..."

Portugal, como bem sabemos, está cheio quer de gordos, quer de maldizentes. E os senhores da SIC sabem disso, daí a aposta num formato que sabem vencedor. Mas isto é mesmo bater no fundo, não tenham dúvidas.

quinta-feira, julho 26, 2012

3 desportos incrivelmente estúpidos que nunca chegaram a modalidades olímpicas

Os Jogos Olímpicos estão quase, quase a começar. Espera-se assistir ao desempenho de alguns dos melhores atletas do mundo, em modalidades fascinantes. Claro, há algumas modalidades que não são tão fascinantes assim (ginástica rítmica, saltos para a água, vela...), mas devemos ao menos prestar homenagem aos senhores do Comité Olímpico por nunca, até ao momento, se terem lembrado de incluir, nos Jogos, nenhum dos três "desportos" de que vou falar.

#1 - Lançamento do Anão. 
No atletismo, as provas de lançamento estão entre as mais técnicas, além de exigirem uma boa dose de força: lançamento do peso, lançamento do martelo, lançamento do disco, lançamento do dardo. Houve alguém, no entanto, que decidiu levar as provas de lançamento mais longe e se lembrou de inventar o lançamento do anão. E em que consiste o lançamento do anão?! Exactamente no que o nome indica: pega-se num anão, em alguns casos vestido com roupas ridículas, do tipo fantasia à Super Homem, levanta-se o anão e lança-se o anão para cima de uma superfície almofadada. Se alguma vez pensaram, num momento de desespero, sei lá, por exemplo, vamos supor que acabaram de assistir a uma comunicação oficial do ministro das Finanças, enfim, dizia eu, se alguma vez pensaram que a humanidade não pode ficar mais estúpida, vejam imagens deste "desporto" (procurem no Youtube por dwarf tossing ou midget throwing ou lá o que é) e revejam os vossos conceitos de estupidez.

#2 - Pólo com Elefantes.
Os ingleses, seja dada a mão à palmatória, foram os principais responsáveis pelo surgimento de belos desportos: o ténis, o râguebi, o futebol. Infelizmente, também lhes coube em sorte, e azar para nós, virem com outros bem estapafúrdios: o críquete (que merda é aquela, pá?!?!) e o pólo, originalmente da Pérsia mas actualizado em terras de Sua Majestade. O pólo normalmente é jogado por uns betos ingleses em cima de cavalos, mas houve pessoas lá na Ásia, provando ser possível, murphyanamente, piorar o que já é uma bela merda, que se lembraram de substituir os cavalos por elefantes. Se tivessem ido mais além e substituíssem os cavaleiros por trambolhos gordalhufos, a coisa até era capaz de ter alguma piada (até porque seria giro, para o público, tentar distinguir onde é que acabava o trambolho e começava o elefante, e vice-versa...), mas os proponentes do pólo com elefantes não quiseram ser tão vanguardistas. O pólo com elefantes, assim, é mais uma estupidez galopante, mas sem galopar muito porque os elefantes mal conseguem deslocar-se. É tudo muito lento, muito demorado, agravado pelas paragens de tempo suscitadas pelo desaparecimento da bola, pisada com muita frequência pelos simpáticos paquidermes, que coitados não têm culpa de nada.

#3 - Futebol para cegos.
Aqui, pára tudo. Não gosto de gozar ninguém devido a deficiências, tirando o caso óbvio dos políticos, até porque eu próprio sou possuidor de uma deficiência, uma anormalidade muito rara e difícil de encontrar no mundo de hoje, essa deficiência dá pelo nome de bom senso, mas caraças, olhem (a escolha do verbo "olhar" é, aqui, inocente, juro...) para este desporto: Futebol para cegos! Quer dizer, acho muito bem que qualquer pessoa pratique desporto e sou sincero admirador do sucesso dos nossos compatriotas nos Jogos Paralímpicos, só que, caramba, futebol para cegos é daquelas coisas que roçam o inacreditável de tão ridículas que são (duvidam? Procurem também no Youtube...). Num campo, defrontam-se duas equipas formadas por jogadores invisuais (excepto os guarda-redes), que só se orientam graças às indicações dos treinadores no banco. Portanto, sim, um jogo de futebol para cegos implica mais barulho do que as partidas do campeonato do mundo de 2010 agraciadas pela vuvuzela. Só que, claro está, nem sempre as indicações funcionam, sendo portanto muito comum um jogador pontapear violentamente um adversário, ou até um colega, pensando tratar-se da bola, também é normal jogadores esbarrarem uns contra os outros quando correm para a grande área adversária, enfim, é algo que tem mais semelhanças com uma película slapstick do que com um jogo de futebol. Ao que devo acrescentar mais um pormenor de dissemelhança com o desporto-rei: no futebol para cegos, além dos já citados guarda-redes, o único interveniente que vê é mesmo o árbitro. Falem-me lá em inversão de valores, falem...

quarta-feira, julho 25, 2012

A realidade é apenas uma nota de rodapé no grande texto da ficção

A China anda a ser assolada por um tufão que já provocou vários mortos e feridos. Tão assustador, porém, quanto esta tragédia é a decisão de desinformação tomada pelo governo chinês: os jornalistas estão expressamente proibidos de fazer sair notícias negativas, devendo antes colocar a tónica no heroísmo do povo chinês e na eficácia dos meios de protecção civil. Enfim, quando a verdade é adulterada, a coisa só tem um nome: aldrabice. E isso é tão válido no país da grande muralha como no país à beira-mar plantado. Estou mesmo a ver os notíciários chineses: "E há pouco foram salvas duas pessoas E UM SACO DE ARROZ, num gesto corajoso dos nossos compatriotas. Devemos agradecer ao Comité Central do Partido a escolha tão acertada deste grupo de pessoas que cuida de nós, pobres cidadãos. Infelizmente, morreram 50 pessoas e 100 casas foram arrastadas pelos vent... ah, não, afinal não, acabámos de receber um comunicado que diz não ter morrido ninguém e todas as casas continuam de pé. Aliás, isto nem é um tufão, é uma correntezinha de ar, dizem os serviços meteorológicos do Politburo. Viva a China! Viva o Partido Comunista! Viva!"

Por causa desta história de as notícias terem de ser "embrulhadas" num papel mais bonito e vistoso, lembrei-me deste vídeo:


e percebi que as pessoas não gostam da verdade, sobretudo quando esta perturba, ou seja, sempre. As pessoas gostam é que as coisas encaixem na sua forma de ver o mundo, que as sosseguem e deixem descansadas. A realidade, essa, fica para segundas núpcias: de que vale a realidade quando a mentira é mais simpática e nos deixa com um sorriso no rosto? Aos que pensam assim, dá-se o nome de alienados. Alienados são todos aqueles que, inconscientemente ou não, vivem numa realidade alternativa. São os que julgam ver um jardim quando tudo são destroços em volta. São aqueles que acreditam numa vitória na Liga dos Campeões quando o plantel não chega para a manutenção na 2ª liga. E neste cenário, quem tem a responsabilidade de informar, de mostrar como as coisas são, desempenha um papel importante, seja ele ou ela jornalista, político, intelectual, treinador do Sporting ou página central da Playboy. Tem de ser um gajo como o mensageiro de mais este vídeo que aqui boto (ver sobretudo a partir do minuto 2,15. Ahhhh, vejam tudo, pois é do Rowan Atkinson, esse génio):

Mesmo quando a verdade não nos agrada, temos de engoli-la, pois só assim podemos agir condignamente. E isto é válido tanto quando se é cidadão chinês, português, peruano, malibenho... malisiano... malitista... f#da-se esta merda, do Mali. Se não aceitamos a verdade, estamos a dar trela para que todos aqueles com responsabilidades de nos informarem continuem a enganar-nos, e a poderem achar que isso é que é bom e normal.

Devemos então preferir a realidade à ficção. Sempre. Sempre, caraças! E que o Sporting seja campeão europeu já na próxima época, mesmo não disputando a Liga dos Campeões!*

*Sim, c@r@lho, qual é o problema?! Então o Relvas pode ser licenciado sem ter feito as cadeiras, e o Sporting não pode conquistar um torneio para o qual não se tenha qualificado?!? Então mas isto agora é assim, é?! Mau...

terça-feira, julho 24, 2012

A luta pela mente do meu filho já começou!

A gaja quer à força toda pô-lo a ver o Baby TV, com programas mal-amanhados onde dominam figuras psicadélicas, sons calmos, cores e formas, bonecos fofinhos, histórias simpáticas, animais que falam, florzinhas, borboletas, canções de embalar.

Já eu acho que ele deve ver o Family Guy, com as suas personagens disfuncionais, chefes de família que se peidam, um velho pedófilo, um bebé matricida, um cão janado, adolescentes problemáticos, um vizinho tarado, histórias politicamente incorrectas, humor que goza com tudo e todos, violência, alusões sexuais, drogas, mentiras, cultura pop.

Acho, sinceramente, que o meu filho fica muito mais bem preparado para a vida se eu ganhar esta luta. Quem tem dúvidas?!?

segunda-feira, julho 23, 2012

A minha resposta de sempre à velha pergunta

Quando, espantadas por saberem que sou veggie, as pessoas me perguntam "Ihhh, mas então isso não é mau? Comes pouco, não comes? E não tens muita escolha, pois não?", a minha resposta, além de bater com a palma da mão na minha testa (devia ser na testa deles, com força...) derivado à estupidez galopante, é dizer: "Não, caraças. Mas, já agora, se gostas de quantidade e diversidade, por que é que não comes merda, que há em grande abundância e num lote infinito de variedades?"

E é assim que ponho gente crescida a chorar...


sexta-feira, julho 20, 2012

Factos indesmentíveis #1

Cortar pão congelado é mais difícil e arriscado do que parece.

A Madeira arde, mas Jardim e Relvas não se queimam.

"Bujão de Higgs" é o melhor trocadilho dos últimos anos.

O Sporting é um lugar estranho.

Miúdos que dizem ter ido ao céu e o caraças deviam ser internados, não publicar livros.

Colectâneas de música lançadas para o período estival dão vontade de uma pessoa cortar os pulsos com uma colher de sobremesa.

A Susana Bento Ramos (pivot da TVI) é grossa até dizer chega.

Absinto mata neurónios, e a Baby TV também.

Vou ouvir das boas quando chegar a casa por ter elogiado a Susana Bento Ramos.




quinta-feira, julho 19, 2012

Mensagem aos fumadores

Consta que o fascínio humano pelo tabaco começou quando um paneleireco babilónio, depois de praticar sexo oral noutro paneleireco babilónio, terá pensado "giro giro, era se esta coisa deitasse fuminho". Não vou citar a fonte, por duas razões muito simples: primeira, não costumo guardar na memória obras rabichas, segunda, porque na verdade acabei de inventar a história. 

Porém, podia ter perfeitamente sido verdade, porque fumar é uma rabichobichanicegayolapanilas. Sobretudo no Verão. Quem é que, no seu perfeito juízo, fuma em dias de calor?! Já é uma perfeita estupidez fumar nas outras ocasiões, mas no Verão, então, faz tanto sentido como beber batidos de merda. E não me venham com aquelas histórias de que um cigarro depois do sexo ajuda a relaxar! Meus caros e minhas caras: se vocês depois do sexo precisam de relaxar, então é porque não o fizeram bem. Mas que vocês fumem na intimidade dos vossos quartos, depois de terem feito o amor, isso é lá convosco e nada tenho a dizer. Agora, em dias quentes, que vocês puxem da porcaria dos cigarros junto de mim enquanto aguardo pelo transporte público, aumentando ainda mais a temperatura ambiente (o fumo está quente, não sei se já repararam), isso só me faz querer sodomizar-vos com uma tocha a arder. Vão fumar para o raio que os parta!

quarta-feira, julho 18, 2012

A ver estrelas

Kant dizia, no final da sua Crítica da Razão Prática: "duas coisas enchem-me o espírito de maravilha e admiração: o céu estrelado acima de mim, e a lei moral dentro de mim". É-lhe ainda atribuída a afirmação, redigida num guardanapo ao pequeno-almoço, de que o André Martins há-de dar um grande jogador e também aqui o filósofo de Konigsberg tinha razão. Voltemos no entanto à primeira frase.... não sou propriamente de me emocionar com a lei moral dentro de mim, até porque não gosto de ter nada cá dentro, excepto gelados, batatas fritas e álcool, mas no que ao céu estrelado diz respeito, percebo perfeitamente o bacano. Há algo de acolhedor e reconfortante em olhar para um céu repleto de estrelas. Eu, desde muito novo, ainda antes de descobrir o poder também acolhedor e reconfortante dos seios femininos, que gosto de olhar lá para o alto.

Ontem matei saudades deste sentimento. Mulher e filho deitados, vim para a rua e pus-me a levantar o pescoço lá para cima. O céu, limpo, dava-me uma visão das múltiplas estrelas que podem ser observadas no hemisfério norte. E, como sempre me acontece, é nestas alturas de abismação perante o infinito desconhecido que retornam as grandes questões. Estaremos sozinhos no Universo? Haverá gajas com três mamas numa galáxia lá longe? Na hipótese remota de haver humanóides noutro sistema solar, eles jogarão à bola? O Sporting podia ter oportunidade de ganhar qualquer coisinha lá? Se a tecnologia evoluir, podemos mandar abrir versões da academia de Alcochete por essa Via Láctea fora? E a Lei Bosman permite a contratação de alienígenas para o plantel principal? Por que é que as apresentadoras da TVI têm todas uma voz irritante? E que tem isto a ver com a descoberta do bosão de Higgs? Foram estas e outras interrogações que me inquietaram o espírito naquela altura, interrogações que, provavelmente, ficarão sem resposta até ao final da minha existência. Mas não faz mal, pois o importante da vida não é obter respostas: é fazer perguntas. E nada como um céu estrelado para nos estimular.

Acabei por ir deitar-me cheio de picadas de mosquitos...

terça-feira, julho 17, 2012

Pornografia política

Muitas vezes se tem dito, com muita razão, acrescento, que a política é uma actividade pornográfica, em que a promiscuidade impera. Pois bem, se é de facto assim, por que não levar a coisa à letra?! Proponho, então, um filme pornográfico com algumas das personalidades políticas mais destacadas do nosso espectro. 

Cena 1: Paula Teixeira da Cruz convida António Marinho Pinto ao ministério para discutir os problemas da justiça. A discussão rapidamente se torna acesa. Num acto impulsivo, o bastonário da Ordem dos Chulos Advogados rasga a camisa da ministra, desnudando-lhe os seios. Esta não se fica, agarra num chicote (não interessa de onde isto veio! Alguma vez vocês se preocuparam com questões de continuidade e coerência num filme porno?) e começa a fustigar Marinho Pinto, que geme de prazer. Depressa a situação evolui para sexo tórrido sado-maso, com o cabo do chicote a alternar entre os entrefolhos da ministra e os do bastonário. No fim, os problemas da justiça continuam por resolver, mas a relação entre um e outra sofreu melhorias assinaláveis.

Cena 2: Assunção Cristas está no seu gabinete muito preocupada com a ausência de chuva. Convoca, em busca de ajuda e conselho, os ministros Miguel Relvas, hábil em meter água, Miguel Macedo e José Aguiar Branco. É precisamente o ministro da Defesa que recorda ter a ministra da Agricultura já passado por problema similar meses atrás, e que a ideia de rezar por chuva havia funcionado. Aguiar Branco aconselha então que a ministra volte a ajoelhar e rezar... e ela assim faz. Primeiro, avia o ministro da Defesa. Ao fim de 2 minutos e meio, ele chove. De seguida, avia o ministro da Administração Interna. Ao fim de 4 minutos, ele chove. Chega a vez do ministro dos Assuntos Parlamentares. Assunção reza. E reza. E reza. Mas não há meio de Miguel Relvas chover. Já cansada, ao fim de meia hora sem chuva a ministra levanta-se e decide pôr Relvas na rua. Ao que o ministro pergunta: "ao menos pode dar-me a equivalência?". Riem-se todos e iniciam um gangbang, finalizado com mais um chuveirinho, para deleite de Assunção Cristas. Depois saem muito satisfeitos, ainda que lá fora a seca continue.

Cena 3: Pedro Mota Soares, farto dos desfalques no RSI, inventa que as mulheres de etnia cigana contempladas com o subsídio terão de comparecer no ministério da Solidariedade e da Segurança Social, enquanto que os seus esposos/companheiros/pais/irmãos/avós são incumbidos de limpar as matas. Pedro Mota Soares recebe as ciganas uma a uma no seu gabinete, chantageando-as com sexo. Como nenhuma delas quer perder o rendimento, o ministro não recebe negas. Contudo, a medida chega aos ouvidos da comunidade africana que, julgando-se discriminada, resolve exigir igual tratamento junto do ministro. E é então que, todos os dias, mulheres de etnia cigana e de raça negra entram no gabinete do ministro, que aproveitando a oportunidade exige sexo lésbico antes de entrar em acção. [nota mental: este pormenor é brilhante, e mostra que um filme pornográfico pode também veicular valores. Pôr mulheres ciganas e africanas a ter sexo é, por um lado, mostrar que o multiculturalismo pode vingar e, por outro, que as minorias, quer étnicas que sexuais, têm lugar na sociedade portuguesa contemporânea] Despachadas cerca de 200000 mulheres, o que faz de Mota Soares o maior garanhão desde Ron Jeremy, o ministro anuncia a eficácia do sistema e, já preparando as próximas eleições, declara que ninguém vai perder o seu subsídio.

Para filme pornográfico, não me parece mal. Sobretudo, os actores, habituados que estão a f*der tudo e todos, não deveriam estranhar o enredo...

segunda-feira, julho 16, 2012

Hoje fala-se de betas tias. E de mamas.

Fui a uma festa de aniversário no passado sábado. A dita festa teve lugar numa praia, ao final da tarde. O vento, soprando forte, incomodava ligeiramente, mas o que incomodava mesmo bastante era a concentração indesejada de betos no local. Concentração indesejada?! Bem, vamos lá a ver: se a concentração desejada de betos é igual a zero, e a concentração indesejada é igual ou superior a um, então naquele local estava uma concentração indesejada elevada à enésima potência. Vi tanto, mas tanto beto, tanta, mas tanta tia que quase desejei ter uma arma e cometer um massacre.

Pior foi quando decidi ir molhar os pés à água salgada. Deslocando-me por entre o tecido de areia, vi um beto, gordo e velho, acompanhado por uma tia quarentona com as mamas à mostra. As mamas eram bem boas, diga-se, redondas, bem feitas, tamanho certo e naturais. Mas o pau levantou? O tanas é que levantou! Parecia a economia do país! Noutras circunstâncias, uma visão de mamocas assim despertaria o peterofpanzinho, mas o mero facto de aqueles seios pertencerem a uma tia bastou para anestesiar o bichano. É que, para mim, a betice constitui o maior tira-tesão do mundo! Lembro-me tão bem daquela vez, já há uns anos, em que uma beta boa se atirou a mim e eu fiquei uma semana sem conseguir pô-lo de pé, nem com filmes da Monica Bellucci lá ia! A betice é um anti-estimulante! A betice é um crime de lesa-pau!

Já discuti este tema com vários amigos que não compreendem a minha aversão à betice, aversão que se estende à minha capacidade sexual. Alguns desses amigos confessam até já ter feito sexo com betas, coisa que a mim só desperta o vómito. Um deles, o Xavier, esse maluco, diz até que é com as betas que prefere fazê-lo pois gosta de humilhá-las. Isso é lá com ele, eu nunca conseguiria. Se eu levasse uma tia para a cama, estou mesmo a ver o filme: bastaria ela dizer "Ouça lá, você está a tentar possuir-me? Acho isso o máximo, sei lá, ah ah ah!" para eu perder toda a vontade. Podia mesmo dar-se o caso de eu me tornar homossexual.

O que, convenhamos, sempre é uma condição preferível a ser beto, a fazer sexo com betas ou mesmo ser visto a conversar com betos.

sexta-feira, julho 13, 2012

O estatuto da comunicação na sociedade contemporânea pós-moderna

Fo#@-se, que raio de título... Raios me partam se não haverá para aí uma tese de doutoramento com um título assim parecido... Bom, mas vamos ao assunto do post que eu não quero dar ideias ao Miguel Relvas.

Eu e o meu filhote dialogamos bastante. Só que, facto curioso, nenhum de nós compreende o outro. Ele, porque fala bebézês, eu porque falo português, ou coisa parecida. De certa forma, fazemos lembrar os vários diálogos entre governo e oposição: falam uns com ou outros, mas não se compreendem. Esta manhã, o diálogo decorreu mais ou menos assim (cito de memória):

O meu filhote fofo: Ahhhh, Dahhhhh, Guuuuuuuuuu.
Eu: Pois eu acho que o Sunil Chhetri ainda vai ser uma revelação!
O meu filhote lindo: Gahhhhhh, Ruuuuuu, Brrrum.
Eu: Não, filho, repara, o Wolfswinkel quer marcar mais de 25 golos, logo...
O meu filhote esperto: Auáááááá, Grrrru, Ahrrram.
Eu: Já eu quero é que o Adrien se f[pííííííí].
Gaja [a assumir o papel de perturbação na linha]: Mas que raios é que vocês estão para aí a dizer?

E a verdade é esta: eu não sei, o meu filho não sabe, ninguém sabe. Porque, afinal, é este o estatuto da comunicação na sociedade contemporânea pós-moderna. (olha, voltei a repetir a expressão pomposa. E não é que agora tudo faz sentido?!?!)

Bom fim-de-semana e comuniquem muito.

quinta-feira, julho 12, 2012

Se eu fosse a Inês Pedrosa, já há muito que tinha capitalizado o Fazes-me Falta

Depois de dar ideias à Alexandra Solnado para escrever mais livros (está uns posts mais abaixo, procurem se quiserem porque agora não me apetece colocar o link!), hoje é a vez da actual directora da Casa Pessoa, que aqui há uns anos escreveu a obra Fazes-me Falta. Com um título destes, é mesmo estar a chamar por franchises. Eis as minhas sugestões:

  • Fazes-me Penalty
  • Fazes-me Um Livre à Entrada da Área, Descaído Para a Direita, de Forma a Ser Apontado Directamente Com o Pé Esquerdo, Ou Então Indirectamente Com o Pé Direito, Caso Em Que Solicita Um Cabeceamento Junto à Zona de Intervenção do Guarda-Redes Adversário
  • Fazes-me Falta, Sim, Mas o Palhaço do Árbitro Não Assinala e Ainda Por Cima Mostra-me Amarelo Por Simulação, É Nisto Que Anda o Futebol Português
Eu leria qualquer uma destas obras, ao contrário da Fazes-me Falta, que nunca tive curiosidade em ler. Temos pena!

quarta-feira, julho 11, 2012

Novas gerações: vocês desapontam-me!!!!

Um estudo publicado pela UE Kids Online mostra algumas conclusões que têm tanto de interessante como de preocupante. Destaco apenas duas:
1 - 12,3% dos jovens entre os 11 e os 16 anos que utilizam a Internet viram imagens sexuais.

O comentário que isto me merece: É INADMISSÍVEL! Roça mesmo o escândalo! De acordo com estes números, quase 90% dos jovens usa a Internet para outros motivos que não sejam a busca de conteúdos de cariz sexual. Ora, foi para estas merdas que se fez a Internet? Não me parece... a Internet foi criada para difundir a pornografia, para fazê-la chegar mais facilmente ao consumo do utilizador, em particular ao utilizador jovem, aquile que está a despertar para a descoberta da sexualidade. As Wikipedias, o Skyrim, os Memes e o caraças são apenas um bónus secundário: a essência da Internet está em mostrar pinanço. Mas agora vemos a grande maioria dos jovens a desdenhar deste autêntico maná! É isto o que queremos para as gerações futuras?! Uma imensa base de dados com mamas ao dispor de toda a gente, e os jovens viram as costas (sabe-se lá para fazer o quê!)? Se fosse feito um estudo semelhante no tempo em que eu era jovem, os resultados não poderiam ser mais díspares! No meu bairro, 200% dos jovens viam imagens sexuais, não na Internet, que à época não existia para o indivíduo comum, mas na Gina, na Playboy e noutra revista qualquer de teor mais badalhoco. E falo em 200% porque todos nós víamos as revistas pelo menos duas vezes. 
E os putos de hoje, nada...

2 - Dessa minoria de adolescentes que viu conteúdos sexuais na rede, 14% admitiu ter ficado apaneleirado preocupado.

O comentário que isto me merece: É INADMISSÍVEL! Roça mesmo o escândalo! De acordo com estes números, mais de 10% dos jovens mostra ter o arcaboiço de alguém como este caro:



E eu recordo que a personagem atrás exposta se trata de um bebé, gay, e ainda por cima é um desenho animado. Quem é que, no seu perfeito juízo, fica perturbado à conta de ver pinanço?! Eu, se fosse jovem, ficaria perturbado era se não visse! A não ser que os jovens de hoje só vejam o 2 Girls, 1 Cup (caso em que aconselho a internarem-se o mais rapidamente possível), não compreendo onde é que pode haver perturbação. São cus, mamas e rachas (para os gajos) ou pichas (para as gajas). Isto não pode ser mais perturbador do que a licenciatura do Miguel Relvas.

Tendo em conta este estudo, imagino o típico jovem de hoje em dia. É um jovem que nunca abriu o RedTube e passa as horas todas de que dispõe à frente do ecrã a consultar notícias, a escrever e comentar em blogues, a postar no Twitter. Nunca, como agora, me senti tão vítima do generation gap.

terça-feira, julho 10, 2012

Estão mesmo a pedi-las

Então o Benfica está a estagiar em Evian?!? Está mais do visto que a equipa vai meter água durante a época que se avizinha. Os títulos virão por água abaixo e não restará mais aos jogadores do que afogarem as mágoas. Só Jesus se salvará, pois apenas ele conseguirá caminhar sobre as águas.