segunda-feira, outubro 11, 2010

Gargalhadas e suas nocivas consequências

A RTP2, esse canal televisivo que quase ninguém vê, em boa hora começou a passar a britcom Free Agents nas noites de domingo. Eu detesto séries norte-americanas com advogados, polícias, médicos e juízes, mas não resisto a uma boa série inglesa. E esta, para não variar, é excelente, contando com as prestações de, por exemplo, Anthony Head (Manchild, Buffy, Little Britain...) e Stephen Mangan (o impagável Guy Secretan de Green Wing, uma das minhas séries favoritas de sempre...). O enredo gira à volta de uma agência de talentos que só tem trabalhadores avariados da pinha, entre os quais Alex, um recém-divorciado que quer voltar a entrar nos carris da vida, e por carris da vida quero dizer nas saias das gajas, e por saias das gajas quero dizer a cueca de uma das suas colegas... que aparentemente não quer nada com ele, embora o leve para a cama! Enfim, estas mulheres de hoje...

O que destaca Free Agents é, como acontece nas boas britcoms, e elas são quase todas boas, a qualidade dos diálogos. Os diálogos, mais do que as situações, são aquilo que nesta série me faz rir, e foi o que ocorreu ontem. Stephen (Anthony Head), o patrão da agência de talentos, está em casa com uma senhora. Está a falar com ela, de forma sentimental, fofinha até, abre-lhe o coração para dizer que é com ela que quer envelhecer e tal, ambos abraçam-se e beijam-se, até que se sai com esta (cito de memória), que é capaz de ser o mais fantástico destruidor de momentos fofinhos da história da humanidade desde aquele episódio em que o Michael Jackson quase deixou cair o filho da varanda:

"Eu sei que não é suposto termos sexo, mas se me enfiasses agora um dedo no cu, farias a minha picha bastante feliz"

Resultado óbvio: comecei a rir às gargalhadas! Sonoramente! Não podia não tê-lo feito! A potente surpresa desta tirada só podia provocar um tal efeito! A minha gaja, essa, é que não achou lá muita piada... e daqui seguiu-se um diálogo real que também não teve graça nenhuma:

Ela: Ouve lá, acordaste-me...
Eu: Ah... desculpa.
Ela: Desculpas não servem. Amanhã tenho de levantar-me cedo! Deita-te e dorme!
Eu: Mas eu estou a ver isto e está a ser muito fixe.
Ela: Está bem, mas escusas de rir-te tão alto. Ri-te para dentro!
Eu: Desta vez não deu. Esta série tem mesmo muita piada.
Ela: Ah sim? Então conta lá do que é que estavas a rir.

E eu contei. E o que para mim tinha sido uma frase de rir a bandeiras despregadas, para ela foi só mais uma prova de que não jogo com o baralho todo. Olhou para mim como se eu fosse o Orçamento de Estado para 2011, virou-se para o outro lado e disse-me, em desprezo: "Desliga a televisão e vai mas é dormir!" Fiquei ali, a olhar para o televisor com cara de parvo e a sentir-me culpado... culpado por ter rido, culpado por ter achado piada a uma coisa hilariante! E isto tudo porque a gaja estava com soninho... as pessoas às vezes conseguem ser mesmo egoístas!!!!

Conclusão 1: Vejam a série assim que possam.

Conclusão 2: Estou bem disposto, porque vi o Free Agents ontem à noitinha, mas em compensação estou a cair de sono.

Conclusão 3: Já a gaja deve estar com sono e mal disposta. Bem feita...

Conclusão 4: Depois deste post, o mais provável é que a minha gaja me mande para o hospital. Só espero que lá possa ver britcoms à vontade! :)

5 comentários:

Ilda disse...

Estou a pensar em algo mais requintado, como por exemplo: não te deixar dormir até que estejas a cair de sono e depois qdo estiveres quase a fechar os olhitos "desato-me" a rir sonoramente de qualqer porcaria que esteja a dar. No fim, pergunto-te carinhosamente: acordei-te amorzinho???

Peter of Pan disse...

Bem, que má! Eu não te faço isso, pois não?!?! :)

Rafeiro Perfumado disse...

E olha que isso não seria o pior que ela poderia fazer...

A Besta disse...

Embora tenha adorado o Green Wing (não confundir com os Green Windows do Zé Cid, na minha opinião os melhores diálogos são os do Coupling. E como se já não fosse, tem além da Sarah Alexander, mais outras duas moças.
Mas atenção! Nunca vejas a versão Coupling USA, que aquilo é mesmo mau.
Na minha opinião o governo podia fechar a televisão pública e deixava só a britcom.

Peter of Pan disse...

@Rafa: pá, chiu, não lhe dês ideias...

@Besta: concordo a 100% contigo. O Coupling foi das coisas mais espantosas que veio da BBC, em particular as 3 primeiras temporadas (a 4ª já não era tão boa. E não, a ausência do Jeff não explica tudo). O Coupling USA era uma porcaria, nunca consegui perceber porquê.