quarta-feira, outubro 20, 2010

Os portugueses e as ciclovias


Que os portugueses são gente não muito boa das ideias, já todos deveriam saber. Afinal, trata-se de um povo que tem uma percentagem de benfiquistas na ordem dos 60%! Isto diz tudo!! Os portugueses são um exemplo acabado da estupidez humana: qual lei de Murphy da estultícia, podemos sempre confiar em que, se um português pode fazer uma coisa estúpida, então fará uma coisa estúpida!

A prova tive-a ontem: sabem que há umas coisas em Lisboa que dão pelo nome de ciclovias, certo?!? Bom, se não sabem, a imagem que gamei da net e coloquei acima ilustra aquilo de que falo. As ciclovias, como o próprio nome de resto deixa antever, foram criadas com o propósito de estimular e ajudar a deslocação de cidadãos através de bicicletas. Mal comparado, as ciclovias estão para as bicicletas assim como as estradas estão para os veículos motorizados e os passeios para os pedestres. Mal comparado, disse eu?!!? Não: bem comparado, porque é precisamente disso que se trata: as ciclovias são para as bicicletas, ponto final.

No entanto, o que se vê nas ciclovias? Eu acho que nunca vi uma bicicleta numa ciclovia. Já vi carros estacionados, motas, mas não bicicletas. E o que eu vejo mais nas ciclovias revela bem o grau de estupidez do portuga médio: pedestres! Sim, pedestres. Um português pode ter de um lado a estrada mais movimentada do mundo, do outro lado o passeio, local seguro onde pode caminhar, excepto se vier um benfiquista bêbedo desgovernado que leve tudo pela frente, e no meio - portanto, a confundir-se com a estrada - uma ciclovia, e por onde vai o português, hmmm?!? Pelo passeio?!?! Não: o português gosta de ser estúpido e mete-se a caminhar pela ciclovia, mesmo juntinho à estrada, sendo roçado pelos automóveis que passam a grande velocidade.

Basta andarem uns minutos por Lisboa para perceberem que é mesmo assim como eu digo. Os tugas, se confrontados com uma ciclovia e um passeio, optam por caminhar na ciclovia, independentemente dos riscos que tal acarreta. Por que o fazem, não sei, mas só me vêm à cabeça três hipóteses:

a) Os portugueses, quando vêem algo pintado de vermelho no chão, não resistem a pisá-lo. Caminhar por um chão vermelho é um sucedâneo de caminhar pela passadeira vermelha, e assim os portugueses, quando o fazem, sentem-se mais importantes, mesmo que se arrisquem a apanhar com uma carrinha de transporte de mercadorias pela peida acima.

b) Os portugueses são um povo destemido, temerário, galhardo, e andar por uma ciclovia mesmo à beirinha de estradas movimentadas é o equivalente, nos nossos dias, a desbravar os mares e enfrentar os oceanos para dar novos mundos ao mundo.

c) Os portugueses são simplesmente estúpidos.

Qual vocês acham que é a resposta mais provável?!?

Até amanhã.

6 comentários:

C.Cruz disse...

LOL. Eu voto na c).

Carlos Garcia disse...

Ciclovia?!

Pulha Garcia disse...

C, claro.


Peter, pá, sabes quem mais equipa de vermelho sem ser o maior de Portugal? Os vossos amigos do Bayern.

artnis disse...

Gostei da do benfiquista bêbado...

Lembrei-me logo do tocador de maracas e do outro a grasnar o hino, sem atinar com a letra!

Isto não há nada como ser adepto dos ... 'diferentes'.

Henrique Vogado disse...

O português gosta de caminho bem lisinho. A ciclovia é muito mais lisa que as pedras da calçada.

Repara nos velhotes quando têm o passeio ou a estrada para andar. Vão sempre pelo alcatrão mais liso. Tem tudo a ver com a saúde dos pés, os carros e biclas que se desviem que isto é uma democracia.

Peter of Pan disse...

@Cruz: pá, a sério?! Tu achas que os portugueses são estúpidos?! Como foste capaz?!

@Carlos: yap.

@Pulha: pá, lá vens tu falar das desgraças do SCP. Falar das desgraças do SCP nos dias de hoje é como chegar junto de um haitiano e perguntar o que ele pensa de um tremor de terra. Não é ético, pá!

@Sintra invertido: foda-se.

@Henrique: ou seja, a saúde dos pés sobrepõe-se à saúde do corpo todo?!