quinta-feira, fevereiro 12, 2009

Ir ao supermercado é sempre um acontecimento especial... muito especial!

Ir ao supermercado é uma aventura. Quem não gosta muito é a minha gaja, porque, de acordo com ela, faço-a sempre passar por vergonhas. Por acaso não percebo, uma vez que o meu comportamento em público é perfeitamente normal... excepto a flatulência. E o gritar "Spooorting" de 10 em 10 minutos. E o fazer flexões com uma posta de pescada por baixo quando chego junto dos congelados. Mas mesmo isto não constitui nenhuma aberração, parece-me. Bom, adiante...

Hoje, a minha gaja, apesar de contrariada, teve de levar com a minha companhia no supermercado. Eu bem a vi tapar a cara quando nós entrámos, eu bem a ouvi sussurrar "espero não encontrar aqui nenhuma vizinha", eu bem reparei nela a fugir de mim, só para não pensarem que estávamos juntos. Caguei, afinal quem ia pagar era eu, porque lhe roubei a carteira... mais cedo ou mais tarde, tinha de vir ter comigo!

A primeira coisa que fiz foi pegar no carrinho. Pá, o que eu gosto de conduzir carrinhos de supermercado a toda a brida! É nestas alturas que eu chego à conclusão que aqueles pilotos da Fórmula 1, do Paris Dakar e do diabo a sete são todos uns paneleiros! A arte da condução vê-se nos supermercados, caraças!!!! Passar por aqueles corredores estreitos quando está um carro com uma velha de um lado e outro carro com uma cigana do outro é uma façanha digna do Ayrton Senna antes de se espetar no muro! E controlar o carrinho depois de derrapar nos ovos partidos pelo chão?! Sem atropelar o puto que, ao pé, brinca com os peluches do Noddy! Nem o Sainz é capaz de um domínio automobilístico igual! O mau, mesmo mau, é quando me espeto contra as latas de feijão, o que aconteceu de novo hoje (5 em cada 6 vezes que vou ao super, espeto-me contra as latas de feijão. A outra vez, espeto-me contra as mamas da gaja que está ao balcão dos queijos e enchidos).

Abandonado o carrinho, fuji do corredor dos enlatados. O problema é que cortei à direita, em vez de à esquerda: dou de caras com a minha némesis. Fico parado, a babar-me, sem reacção. A salvação foi a minha gaja, que ao ver-me em estado de catatonia, salivando para o solo e soltando coisas como "Gêêêêê, nham... ahhhhhhhh, que delícia", veio ter comigo e pregou-me um valente estalo na cara. "Estavas a olhar para aquela gaja de mini-saia, meu estúpido?", e eu: "Qual gaja? Só vejo gelados!!!!! Quero-os todos!", e era verdade. Saí dali arrastado, antes que perdesse a cabeça e me lançasse, todo nu, para as arcas dos gelados, onde faria como o Tio Patinhas e tomaria um banho naqueles cremes todos. Ahhhh, só de pensar nisso já fico com água na boca... "Seu estúpido", diz a minha gaja, "já te esqueceste do que aconteceu no Continente do Montijo? Tiveram de chamar os bombeiros para te tirar de ao pé dos gelados. Só fazes porcaria! Toma juízo e vê lá se vais mas é buscar qualquer coisa para o nosso almoço!" Lá recobrei os sentidos e fui buscar cenas para o almoço. Primeiro, as bebidas: vodka, cerveja preta, vinho branco, vinho verde, vinho tinto, pisang ambon, blue curaçau, anis, e um martinizito para servir de aperitivo. Depois, as comidas: cajus, amendoins, pistachios, passas, figos, bolachas. Acarto tudo para o meu colo, até que a minha gaja põe de novo os olhos em mim. "O que estás a fazer?!?!?", pergunta, ameaçadoramente. "Então, estou a fazer o que disseste: trazer coisas para o almoço!". "Arrrrrrrgggghhhhh", grunhe ela, e pimba, espeta-me mais um estaladão.

Um casal de ciganos com uma criança dentro do carrinho vê a cena e chega-se junto de nós. Diz o cigano: "Hehehe, ganda estaladão. Se fosse minha mulher, estava já a apanhar com o cinto!". Eu, diplomaticamente, respondo: "E se tu fosses minha mulher, estavas já a levar na peida ao som dos Hawkwind. Ah, e o teu filho parece o Hans Castorp antes de ir para o sanatório nas montanhas". O tipo ficou a pensar nisto, esboçou ainda dar-me um soco, mas como não percebeu o argumento (enfim, é o que dá não ter cultura musical nem ter lido a Montanha Mágica...), limitou-se a trocar olhares com a mulher e zarpou dali para fora. Ao longe, ainda ouvi a cigana: "Vês, Lelo, vês? Estou sempre a avisar-te para não te meteres com malucos". Estúpida de merda, agora a chamar maluco assim a qualquer pessoa...

Quando a minha gaja chegou à caixa é que as coisas ficaram bonitas: quis pagar, não conseguiu (afinal, quem tinha a carteira era eu...). Entrou em pânico: "Mas eu sei que tinha a carteira na mala! E agora?". O rapaz da caixa olhava reprovadoramente, as pessoas na fila reclamavam, dois seguranças já se aproximavam, prontos para arrestar os sacos ou prender a prevaricadora, que agora estava quase, quase a chorar, até que eu saco da abençoada carteira, retiro o cartão e zucas, toca de pagar. "Tens de ter mais cuidado, encontrei a tua carteira ali perdida junto das frutas. Vá, vamos para casa e vê lá se não me envergonhas mais!", atirei eu, e em resposta a minha companheira atirou-me um murro que me deixou inconsciente durante meia-hora.

Enfim, é sempre divertido ir às compras...

10 comentários:

Rita disse...

É por essas e por outras que eu faço as compras on-line. Deus me livre de me cruzar com um louco como tu...
Jokas

Ilda disse...

Não descrevaria tão bem a nossa ida ao supermercado! Mas o pior foi no fim qdo tive de levar as compras e arrastar-te aos pontapés(que bem que soube)para o carro!!! Acordaste já em casa lembras-te? :)

Inês Brito disse...

"fazer flexões com uma posta de pescada por baixo quando chego junto dos congelados". Que loucura!

Bj,
(i)

Daniel Cândido da Silva disse...

é sempre divinal ler-te... lol... agora olha, é tipo aquele fulano que estava dentro de um programa de televisão e a sua vida ali estava toda escarrapachada.

Tu és delirantemente perfeito no humor ;)

hugs

Daniel Cândido da Silva disse...

é sempre divinal ler-te... lol... agora olha, é tipo aquele fulano que estava dentro de um programa de televisão e a sua vida ali estava toda escarrapachada.

Tu és delirantemente perfeito no humor ;)

hugs

Peter of Pan disse...

@Rita: mas louco porquê? Agora um gajo que se diverte no super é considerado "louco"? Não percebo...

@Gaja: não me lembro nada disso. Da próxima tem é mais cuidado com a carteira.

@Inês: isso não é nada! Já fiz stepping com dois queijos da serra atados a cada pé.

@Daniel: obrigado, pá! Mas não precisavas de dizê-lo duas vezes! :)

Salto-Alto disse...

LOOOOOOOOOOOL! Demais!!!!!!!!!

Ninja! disse...

Hehe! Olha isto trouxe-me memórias, eu também fazia isso com os carrinhos de compras... Tanta canela que levou piparote... É que eu empurrava e depois pendurava-me nele, o que me tira mobilidade. xD

Markl disse...

é por essas e por outras que vou ás compras by myself...

a tua "gaja" é tramada...
gostei da escrita e floriados, mas acredito piamente na agressividade da mesma !
PORRA... no supermercado não têm secção de gajas ??!!
Troca !

Markl disse...

com tanta mulher que há por aí !

e SPORTIGUISTAS !

Você gosta de sado maso... tá visto

Saber sofrer é uma virtude !
mas eu não o tomo como virtuoso...