terça-feira, setembro 08, 2009

A televisão que eu gostaria de ver: MTV Cribs, versão RTP África

Já todos estão familiarizados com o programa Cribs que passa na MTV, certo?! Para os desconhecedores, eis do que se trata: uma equipa de filmagem vai até à residência de uma qualquer personalidade famosa (músicos, actores, essas merdas...) e convida-a a mostrar os cantos da casa aos telespectadores. Incluindo as extravagâncias, tipo 5000 armários só para os sapatos (no caso das gajas) ou ténis (no caso dos gajos), os 31 plasmas por cada divisão, a sala de jogos com toda a parafernália que se possa imaginar, a banheira que faz bolhinhas e até bate uma punheta (no caso dos gajos) ou esfrega o clito (no caso das gajas) ao se carregar num botão, a cama ultra XPTO que relaxa, excita, lava os lençóis e até serve para dormir, etc. e tal.

Normalmente, este programa só serve para uma coisa: encher de inveja e raiva os espectadores que assistem, impunemente, ao desfilar de casas espectaculares possuídas por gente cujo Q.I. é tão, mas tão baixo que não seriam sequer capazes de treinar o Benfica, o que dá uma boa ideia do nível de burrice que ali se atinge. Desde os habituais wannabes dos hip hop, até à megaestrela do wrestling, Batista (ele é burro, mas por favor não se lhe chibem. É que aquele caparro assusta...), passando pela Mariah Carey ou o Gene Simmons, é um fartar de mediocridade, só que eles cagam-se de bem alto, porque por mais medíocres que sejam, vivem em casas que são autênticos palácios e nós, que vivemos neste cantinho à beira-mar plantado, ficamos a chuchar no dedo.

Ora, para tornar o conceito do Cribs mais interessante, e menos dado ao despertar de invejas, pensei nesta mescla. O Cribs realizado em África!!! É genial, não concordam?! Tudo no programa ficava igual: uma equipa deslocava-se, sei lá, ao Chibango, à Katunga Mulemba, ou até mesmo à Bandulé do Patongango e pedia a um ou outro residente que nos fizesse uma visita guiada ao seu barraco. Além de etnograficamente irrepreensível, pois permitir-nos-ia conhecer o modo de vida das gentes africanas, seria em termos artísticos e decorativos bastante exótico. E quiçá nos ensinasse qualquer coisa sobre como sobreviver em tempos difíceis (quem não acha mais educativo saber como se brinca só com um pau e um arame - que têm de dar para toda a família africana, normalmente constituída por um pai, cinco mães e trezentos e vinte e quatro filhos - em vez de olhar à distância para uma divisão com máquinas de jogos, bilhar, bowling, dardos e todas essas mariquices que os americanos usam para se divertir?).

As possibilidades seriam infinitas! O Cribs da MTV ficaria claramente a perder em comparação com o Cribs RTP África. Notem o potencial televisivo que é chegar-se junto da cabana de 2 metros quadrados do Sr. Xacué Djibundundo e ele guiar-nos por aqueles acolhedores espaços, enquanto nos abria também as portas da sua vida: " Tché, este é os meu barraco, onde vivo com os meu 52 filho. Aqui é os cozinha e os quarto, e os casa-de-banho são lá fora nos bosque. Os telhado é de palha e os parede é de madeira podre, ué. Ali aquelas damas dançando uma morna são os irmãs dos minha mulé, uélélé, uéléle!"

Coisa mais linda, não acham?!?! Eu acho... e ainda dizem que não há boas ideias para programas de televisão!

10 comentários:

Ilda disse...

Eu acho que não será preciso ir Àfrica para fazer esse programa...

Rachelet disse...

Bom, tens sempre os videoclipes do top RTP África, que já são muito parecidos, embora tenham sempre a vivenda do realizador (aka: o dono da Camcorder) como fundo.

FYI: não queria nenhuma das casas que vi no Cribs (e olha que já tenho muita hora de visionamento). Ok, só a dos Dolce&Gabanna é que se aproveitava. As outras dariam tanto trabalho a desenfoleirar que mais vale o meu t1+1.

)0( disse...

Em vez de provocar a inveja, sempre nos sentíamos um pouco melhor com a nossa vidinha singela e encher-nos de orgulho enquanto pensamos: "a minha barraca é melhor que a tua"! :)

Rita disse...

Mas só se fosse no Bandulé do Patongango de Baixo porque no Bandulé do Patongango de cima as Cubatas já são T2 e depois a coisa perdia a graça...
Jokas

Pulha Garcia disse...

Gde ideia, Peter of Pan.

Cá por Portugal até poderíamos começar o Cribs pelo Djaló e a sua musa ...

Diaboderoupacurta disse...

Não é preciso ir muito longe, Portugal tem barracas de 2 metros quadrados aos montes. Tinha muito pano pa mangas! lol

papagaio disse...

vais aos bairros degradados e esta la tudo isso e mais
tens um quiz la no ninho
abraços

Peter of Pan disse...

@Gaja: sim, mas é em África que o programa será mais genuíno.

@Rachelet: também eu de quando em vez paro na RTP África só para ver os clipes. É uma coisa boa para me fazer rir... Quanto à questão do desenfoleiramento das casas do Cribs, isso até poderia ser um belo passatempo.

@)O(: exacto. Portanto, seria um programa que nos deixaria de bem connosco próprios.

@Rita: tens razão, pá. Mas sempre temos o Escandonflé do Giribaudango.

@Pulha: ui, isso é que era. Ouve lá, tu não queres o gajo lá para o teu Benfica?

@Diaboderoupacurta: sim, tem, mas lá está, falta aquela genuinidade, aquela identidade que só as barracas africanas de África possuem!

@Papagaio: obrigado, já por lá passo.

Alexandra disse...

Isso nem precisarias de ir tão longe,até há bem pouco tempo tinha como vizinhos de um terreno descampado aqui perto(agora totalmente vedado) uma família de ciganos a viver numa barraca de pouco mais de três metros quadrados.
"Ai mê paiiii que isto é pá telévisãummm!!!Oh mulher,limpa-me o ranho à garota e mostra aí o armário podre da droga!Toma-me atenção ao mercedes minha vaca!"Entra em casa"Raça da miúda que na aprende a contar a merda do dinheiro!"

Peixe disse...

Eu também fico com uma ligeira dor-de-cotovelo, cada vez que vejo o MTV Cribs, e ver aqueles casarões, e o restante agregado, como tu dizes, de pessoas com um QI que até mete medo de tão mau!! Mas pronto... Cada um é para o que nasce grrr
Beijocas.