terça-feira, janeiro 15, 2008

Cláudia Vieira, a bela musa portuguesa

[AVISO: Este post contém linguagem descaradamente sexista e ordinária, por isso vai identificado com um círculo vermelho no canto superior direito. A leitura é, pois, de vossa inteira responsabilidade. Depois não venham dizer que não avisei!]
O
"Ó Eterno, estava a ver que nunca mais voltavas
a falar de mim. Já tinha saudades..."

Esta maravilhosa jibóia é a Cláudia Vieira, suposta actriz de televisão. Quer dizer, ela não é bem actriz… ou melhor, até é, e das boas. Tão, tão boa que até dá a impressão de saber representar (não é para todas!). A verdade é que a venero desde que dei por ela num episódio qualquer dos Morangos com Açúcar, no qual dizia umas parvoíces sem o menor interesse. Por mim, prefiro-a calada, se ela não se importa. E prefiro-a mais se ela continuar a posar para a lingerie da Triumph: aqueles cartazes colocados há meses atrás junto das paragens de autocarro e nas estações de metro fizeram mais pela minha zona pélvica do que 2 caixas inteiras de Viagra fazem ao falo de um septuagenário.
Quer dizer, vocês conhecem-me: sou totalmente a favor dos direitos das mulheres e tal, acho que elas até merecem ser bem tratadas, amadas, acarinhadas e essas tangas todas, em vez de serem vistas apenas como objectos sexuais. Mas caramba, olhem bem para a Cláudia!!!! Quem seria capaz de NÃO agir como uma besta cheia de energia sexual primitiva junto desta menina? Eu não seria, confesso! A Cláudia desperta a indústria de espermatozóides que há em mim! A Cláudia faz do onanismo uma ciência exacta! A Cláudia é gaja para pegar num grupo de marrões assexuados e transformá-los em Zezés Camarinhas! Enfim, a Cláudia é capaz disto e de muito mais. Prestemos-lhe, pois, a devida homenagem. Mas com asseio, olhem que é feio ajavardar teclado, rato e monitor.

Eterno

4 comentários:

Ilda disse...

Caro camarada blogosférico depois da leitura dexte texto tive quase a recusar-me fazer um comentário!
Mas pronto eu concordo a rapariga é "jeitosa" , vá! :)

Peter of Pan disse...

Eu avisei do teor ajavardado do post... enfim, isto não pode ser só filosofia, nem política, nem crítica social do mais elevado gabarito, nem literatura, nem desporto. Uma badalhoquice de quando em vez também faz parte o estado da arte.

E sim, tens razão: a mocita é bem jeitosa, ó se é!

(O único senão deste meu texto é que uma das colaboradoras deste blog - que por acaso anda mais ou menos sumida por estes lados - vai decerto vingar-se e enfiar para aí um post a elogiar um rapagão qualquer...)

Ilda disse...

Quem?! A Wendy ou a Sininho? :-)

spiegelman disse...

Haaa, who gives a shit... Tem mamas...