quinta-feira, abril 10, 2008

Diz-me o que pensas não ser, dir-te-ei aquilo que realmente és

Mário Machado, conhecido militante de extrema-direita, comentou recentemente:

“Nunca me considerei racista”

A sério, ele disse isto! Nunca o conhecido dito popular “ninguém é bom juiz em causa própria” fez tanto sentido! É a mesma coisa que o Hitler ter dito, só porque sim, “Não me considero anti-semita, quem foi o cabrão do judeu que disse o contrário?”, ou o Bin Laden chutar um “Ah, eu até nem sou anti-americano, isso são tudo intrigas da CIA!”, ou o Pinto da Costa atirar “Comprar árbitros, quem? Eu? Náááá, só os alugo, como faço com os dvds! Vão-me dizer que isso agora também já é crime, não?”, etc. e tal…
Ou então o Mário Machado está a falar a sério… lembram-se daquela piada de mau gosto que rezava “Eu não sou racista, porque preto não é raça”? Se calhar ele é mais isto…

Por acaso, até nem gosto de militantes de extrema-direita, mas se algum dia, depois de eu ser preso por agredir uns quantos skinheads, mo perguntarem em tribunal, também eu responderei alegremente:

“Nunca me considerei anti-fascista”

É que é capaz de funcionar, sei lá…

Tanis

3 comentários:

Ilda disse...

Bom eu acho que mais uma vez prefiro não dizer nada. Até pq já sabes qual é a minha opinião acerca! Eu tanto aperto a mão a um branco como... (brincadeirinha!!!)

Gato Preto disse...

É que dizer-se que se é anti-fascista não é crime (até está na moda), mas há outras opiniões que são consideradas como tal..

E por aqui me fico, não vão prender-me por delito de opinião.. ehehehe

Peter of Pan disse...

Mas pode um dia passar de moda... afinal, até nem seria nada de novo, não é?