segunda-feira, fevereiro 25, 2008

O tempora! O mores!

Que é como quem diz: Ó tempos! Ó costumes! De vez em quando, fica bem colocar uns títulos em latim, só para as pessoas pensarem que o Peter of Pan é um blog de qualidade intelectual bem elevada. Coitadas, digo eu…
Normalmente, quando esta expressão (ao que parece, cunhada por Cícero) é usada, surge em contexto depreciativo, querendo significar que os tempos actuais são péssimos, fruto de uma degeneração das morais, dos costumes, dos valores. Contudo, invoco hoje esta expressão para dar conta justamente do oposto, quer dizer, pretendo afirmar – com convicção – que vivemos tempos bem melhores do que os de antanho. Surpresos?! Deixarão de estar após lerem a explicação que se segue.
Comparem, aqueles que viveram nessa época, por exemplo, os anos 80 do séc. XX com o presente milénio em que vivemos. Há algo a que não podemos virar a cara: as miúdas, hoje, são muito melhores (leia-se “mais boas”). Ou, pelo menos, destacam-se mais. Eu sei, trata-se de uma afirmação polémica, mas sustento-a tendo por base estes pormenores:

As raparigas adquirem a maturidade física cada vez mais cedo. Lembro-me de que, durante a minha adolescência, para galar uma gaja jeitosa, tinha de me dirigir às salas dos 11º e 12º anos, pois nessa época só as tipas de 17 anos para cima é que eram alguma coisa de jeito. Actualmente, não. Passamos por qualquer escola secundária e constatamos que as pitinhas de 14 e 15 – por vezes até menos – já possuem traseiro e seios de respeito. Quod Erad Demonstrandum!

A emancipação sexual é, ela também, cada vez mais precoce no contexto urbano. Se, antigamente, eram as meninas do campo aquelas que perdiam a virgindade junto dos fardos de palha quando contavam 13 anos ou menos, hoje em dia são as meninas da cidade a levar vantagem. A intensificação da vida nocturna, associada à conivência e despreocupação dos pais, que já não ligam se as filhotas chegam tarde a casa, resulta em engates fáceis com probabilidade de sexo.

Desculpem-me, mas em matéria de moda, os anos 80 eram ridículos. Agora, as garotas não só vestem bem como, mais importante ainda, produzem-se de acordo com a ocasião, deixando porém sempre no ar a eventualidade de um truca-truca. As roupas de hoje despertam muito mais a libido masculina do que antigamente, e os estilistas sabem disso, e as miúdas que as vestem igualmente. E eu também sei do que falo, pois os meus percursos de autocarro e metro tornaram-se verdadeiras aventuras a partir de meados dos anos 90, levando-me sempre a colocar a mochila diante da zona pélvica para não chocar (com) ninguém. Aquele que nunca ficou excitado durante uma viagem de transporte público que atire o primeiro pau.

Por estes motivos é que exclamo O tempora! O mores! Que bons que são, que bons que são…

Tanis

5 comentários:

Ilda disse...

Quanto a intelectualidade do blog, hummm, é melhor calar-me!!!
Qto ao facto de as raparigas amadurecerem mais rápido, é verdade, mas que ver se um dia fores pai de uma rapariga se dirás o que dizes hoje!? Aqui falas simplesmente como predador e como progenitor falarás assim!? ;)

Peter of Pan disse...

Nem falei como "predador". Falei apenas como analista social, mais nada... E um analista social está acima desse tipo de considerações.

Ilda disse...

Analista social, pois sim! Vou fazer um esforço para acreditar!!!

)0( disse...

Com medo que ninguém dê nada por elas, oferecem-se!

Pode ser o meu lado conservador (ou de mãe) a falar, mas também acho que estes são tempos libertinosossszzzz meusszz amigossszzzz

:)

spiegelman disse...

Ahhh... Que se fodam... (literalmente)