quarta-feira, fevereiro 13, 2008

Um aviso aos adolescentes em antecipação ao dia de S. Valentim!

Venho, nesta que é a véspera do suposto dia dos namorados, falar de algo muito, muito importante. Afinal, alguém tem de pôr cobro a esta situação. As pessoas de bem, como eu, não podem continuar a pactuar com comportamentos destes. Já chega de tanto incómodo!!! Ora, mas do que estou eu a falar? Disto: adolescentes que se beijam contínua e ruidosamente nos transportes públicos!
Bom, a ver se nos entendemos: nada tenho contra eles se beijarem. Nada tenho contra eles se beijarem continuamente. Mas… caramba!, precisam mesmo de fazer tanto barulho?! Será que eles não percebem o transtorno que causam com aqueles “sbluosh”, “shloch”, “mchuack”, “shlheps” e outras onomatopeias que, por decoro, evito transcrever? Não acham que já chega? Se calhar, o melhor é os meninos e as meninas comprarem silenciadores, de utilização obrigatória em caso de relacionamento a dois (ou mais, estes adolescentes de hoje andam muito liberais e pervertidos…)! É que não quero – repito, não quero! – passar por episódios como o deste início de tarde, em que estava sossegadamente no metro a ler a biografia do Cristiano Ronaldo e nisto entram dois adolescentes, ali no Campo Grande, que desataram a produzir um tal escarcéu de beijos que fui obrigado, tristemente, a interromper tão deliciosa e enriquecedora leitura. Até cheguei ao ponto de pedir à senhora sentada a meu lado para raspar com as unhas sobre o vidro, só para eu ter uma ideia de qual dos sons seria mais irritante. E adivinhe-se: os extensos linguados dos dois obtusos teenagers ganharam esse vil troféu!
Antes de se porem a pensar que estou a ficar velho e daí esta lenga-lenga invejosa, porque no fundo, no fundo, eu queria era andar também a curtir com uma pita de 15/16 anos pelo comboio, no autocarro, no eléctrico ou noutro local qualquer, digo apenas isto: sim, também eu nos meus tempos de jovem inconsciente curtia nos transportes públicos. Sim, também dava beijos, chupões e até mesmo apalpadelas. MAS TUDO DENTRO DO MAIS MONÁSTICO DOS SILÊNCIOS, caramba!!!! Sim, é verdade: sou um tecnicista (meninas, já sabem: sou o Ricardo Quaresma das beijocas), capaz da difícil arte de dar longos ósculos sem incomodar terceiros. E aprendi este ofício às minhas custas (bom, não me posso esquecer do apoio dado pelas 12469045 mocinhas com quem “pratiquei”). Por isso, adolescentes que me estejam a ler, aqui deixo o meu conselho: parem com essas tretas! Querem curtir, façam-no como deve ser. Não incomodem os outros. Não sabem beijar-se sem ultrapassar os 150 decibéis? Parem então de curtir, façam outra coisa, sei lá, vão jogar Sega ou comprar roupa nos centros comerciais! Que raios, pá! Tenham juízo!!!



Tanis

P.S: Às pitinhas que querem aprender a curtir sem o mínimo ruído: o meu e-mail está à vossa inteira disposição. Contactem-me. Satisfação garantida ou os vossos beijos de volta.

7 comentários:

Ilda disse...

Eu sei que disseste para não dizer: Invejoso!!!
14, 15 anos ainda podes ser considerado pedófilo!!! Qto á literatura enriquecedora, depois hás-de me emprestar!!!:)
E, realmente eu concordo por favor baixem o som...

Peter of Pan disse...

Qual invejoso... o meu post teve o único objectivo de fazer serviço público. Para que quero eu uma dúzia de adolescentes lascivas, que só pensam em rasgar-me a roupa e...

Hã?!?!?

:)

Ilda disse...

Não queres? A serio? Estranho...

)0( disse...

Por acaso essa necessidade de chocar terceiros e chamar a atenção (própria da idade), é bem irritante!

Cumprimentos silenciosos ;)

spiegelman disse...

Pedófilo não, com mais de 14 anos (ou de 30 quilos) não é Pedo... é... (qual o prefixo grego para adolescente?....)

Peter of Pan disse...

Chato?

vera disse...

epah, eu acho que ou foi o mesmo par que eu encontrei ou isto esta a generalizar-se...tb na linha amarela, direcçao rato, um casal m ate nem eram assim tao pitos, eu apontava para 20, 20 e qq coisa,os dois d pé ao pe do varão, e va d beijos curtos e ruidosos, schlhac e mais schlhac, e n parava, e eu ja revirava os olhos, epah ate nem sou mt discreta nem nada pudica, m aquele ruido era nojento...é bom saber que alguem partilha do meu sentimento d mal estar, mesmo que nao seja o mesmo par...beijo*