sexta-feira, junho 05, 2009

É que não se pode andar pelo Chiado, porra!!!

A imbecilidade humana assume múltiplas e diferentes manifestações, e todas elas podem ser encontradas a deambular pelo Chiado. Aqui há coisa de uma década, aquela zona - que pessoalmente considero a mais bela de Lisboa - era agradável, limpa e possibilitava encantadores passeios pelas ruas, fosse vendo as montras das lojas, fosse apreciando a fauna local que, embora já suficientemente imbecil, era-o em menor quantidade e igualmente em profundidade.

Os tempos hoje são outros e o Chiado está carregadinho, como se prenhe andasse, de gente parva. Qualquer tentativa de passeata por lá esbarra na verificação de que não se pode simplesmente por lá andar. O Chiado de hoje dá raiva! O Chiado de hoje está impossível! O Chiado de hoje já não é o Chiado de outrora.

Dentro dos vários exemplos de imbecilidade humana que se podem encontrar por estas alturas no Chiado, destaco cinco grandes grupos:

Grupo A: bichas malucas e pseudo-intelectuais (alguns deles bichas) que gostam de parar pela Brasileira e pelo São Luiz. Este grupo sempre fez parte do Chiado, é certo, e o Chiado não seria Chiado sem tais figuras. Mas agora há um tal abuso de, por um lado, gays espampanantes e, por outro lado, indivíduos taciturnos com um exemplar do A Catcher in the Rye debaixo do braço, que um gajo fica a pensar se não se estará melhor no Frágil.

Grupo B: fricalhada. A fricalhada antigamente parava mais nos Restauradores e Rossio, mas ultimamente tem subido pela cidade (embora não na vida) e já se pode encontrar pelo Chiado e Calhariz, com especial enfoque no miradouro de Santa Catarina. Esta fricalhada caracteriza-se, além do (mau) cheiro, por pedir esmolinhas aos transeuntes enquanto dança, canta, joga diablo, bebe e fuma ganzas. Aliás, a maior parte das vezes, os membros deste grupo fazem tudo isto ao mesmo tempo! O problema é que a fricalhada, a mim, atinge-me no coração por um assunto em particular: dizem-se anarcas! Ora, se aquilo é ser anarquista, eu vou ali à Grécia fazer uns disturbiozitos e já volto! Anarca sou eu, mas quando olho para esta gente, quase me dá vontade de votar no PNR. Quase...

Grupo C: turistas. Os turistas têm vindo a redescobrir o Chiado. Ingleses, holandeses, nórdicos, alemães, alguns franceses, e até mesmo execráveis norte-americanos podem ser vistos por lá, normalmente a apalpar o cu à estátua do Pessoa defronte da Brasileira ou a apanhar no cu dentro da Brasileira. Mas os piores de todos são os espanhóis. Vêm aos magotes (o que já é suficientemente mau, sobretudo sendo eles espanhóis) e invadem tudo o que encontram pela frente. Não há uma única rua, passeio ou loja que não contenha, por metro quadrado, um número tal de espanhóis que supera, em proporção, até mesmo a arrogância do Sócrates. E depois a leviandade com que fazem comparações do tipo "Pero Madrid, Valencia, Barcelona, Santiago son muy más guapas qué Lisbona". Puta que os pariu, peropomperos d'um raio! Só me dá vontade de fazer com eles o mesmo que o Benfica anda a fazer ao Quique Flores, e vice-versa!

Grupo D: adolescentes/pitos. Para este grupo, o Chiado é apenas ponto de passagem, nada mais do que isso. O que eles buscam é o Bairro Alto, onde após meia-hora a ingerir meio copo de cerveja ficam mais bêbedos do que o Boris Ieltsin antes de uma conferência de imprensa. Os adolescentes são, mais do que visíveis, audíveis à distância (distinguem-se assim da fricalhada, cheirável à distância): eu sei que estou perante um grupo de pitalhada quando, ainda no Rossio e preparado para subir ao Chiado, começo a ouvir gritos e risadas extremamente irritantes vindos do lado de lá do elevador de Santa Justa. Este tipo de gente, ou lá o que os adolescentes são, torna qualquer passeio pelo Chiado num suplício pior do que a caminhada de Cristo até ao Golgóta.

Grupo E: gente que é simplesmente maluca da cabeça. Pelo Chiado sempre parou malta que com mais propriedade devia estar internada no Júlio de Matos ou no balneário do S.L. Benfica do que deixada à solta na proximidade de pessoas de bem. Só que actualmente um tipo fica a pensar se todos os doidivanas do mundo não foram dar ali, àquele bocado de pedra e cimento em plena Lisboa. Atenção: não estou a falar de gente estranha. Não, eu estou mesmo a falar de malucos, malucos à séria, daqueles que fazem até os adolescentes e os friques (ver Grupos D e B) parecerem pessoas normalzinhas! Estou a falar de, por exemplo, uma idosa sessentona que vagueia pela Rua Garrett em vestido de noite a clamar "Puta! A Puta! Ai a Puuuuuuuta!". Ou de uma outra senhora, com os seus quarenta anos, que sobe aos "esses" o Chiado em direcção ao Camões com um livro de capa vermelha aberto, com um aspecto de recalcada típico de quem ainda é virgem (portanto, não pode ser a puta a quem se refere a sessentona da Rua Garrett) e que fulmina, autenticamente, quem por azar nela esbarra, situação assaz frequente visto ela estar sempre com os olhos no livro em vez de os colocar no chão por que caminha.

É por merdas destas que tão cedo não volto ao Chiado...

Bom fim-de-semana e vão passear. Não no Chiado, claro está!

12 comentários:

Ilda disse...

Humm, estou para aqui a pensar em qual dos grupos te inserirás melhor...!
Hihihihihi!

Rita disse...

Ilda,
Estava mesmo a pensar nisso. Voto no E...
Jokas e bom fim de semana

francis disse...

perfeita descrição.
mas eu não resisto, tenho que lá ir pelo menos 2 a 3x por semana...

Ilda disse...

Rita,
Eu não teria coragem de o dizer... mas pensei mesmo nesses!

Bom fim de semana!

C.Cruz disse...

Então confessa lá, a qual dos grupos tu pertences? Ou então esqueceste-te de criar um sexto grupo, no qual te inseres!!
;) Bom fim de semana!

Maestro disse...

Eu aposto que pertences ao A

Não é por nada...

Ninja! disse...

Bom post este, carago, gostei de ler! =D

izzie disse...

Bem... claro que tenho parado por aqui e tenho lido.. o tempo para escrever é que é pouquinho..
Mas sendo o tema Chiado e sendo eu tripeira... mas tendo passado momentos de loucura... (nem quero saber em que grupo me inserias...) por esses lados... tinha que deixar aqui a minha gargalhada... :)

Alexandra disse...

É por estas que eu também já deixei de fazer do Chiado um local de eleição para dar um passeio.Mas gostava de apenas dar uma informação,os adolescentes à tarde são histéricos a rondar as lojas e À noite são histéricos a rondar os bares.Dás-lhes um copo de água das pedras e dizes que é rum limão e eles todos contentes viram as próximas vitimas de coma alcoólico psicológico.

Joka Intus disse...

Deixei aqui pelo blog Sair das Palavras de Daniel Silva e gostei, tal como do rafeitro Perfumado ;)

Peter of Pan disse...

@Gaja e Rita: calem-se, suas malucas!

@Francis: eu, felizmente, já não tenho de ir lá com tanta frequência.

@C.Cruz: eu pertenço ao grupo dos lúcidos, mas calhou-me a sorte de ser membro único.

@Maestro: olha lá, mas achas-me com cara de benfiquista ou quê?!

@Ninja: obrigado e uma ganda shuriken para ti também!

@Izzie: bom, tenho a certeza de que no Porto também apanhas com a mesma "fauna"...

@Alexandra: eu sei. É nesses locais que angario as raparigas de 16-17 anos para fazer certas coisas... tipo doutriná-las na adoração do Liédson!

@Joka: aparece, pá. O Daniel já faz parte da "casa".

Alexandra disse...

Eu sabia que eras o gajo que as aborda sempre que estão bêbedas à noite,lúcidas nunca te levariam a sério :P