quarta-feira, junho 03, 2009

Um dilema de difícil resolução

Pois é, não sei o que fazer em relação ao novo número da Playboy Portugal, que já está nas bancas e conta com a prestação do pitéuzinho Ana Malhoa: compro, ou não compro?!

A decisão à primeira vista parece fácil ("compra, compra!"), mas na realidade é complicada, bastante até, uma vez que entram em jogo diversas variáveis, cada qual com a sua natureza persuasiva muito própria. Umas dizem-me para comprar a revista, outras para não o fazer. E sendo eu uma pessoa que gosta muito de avaliar os prós e os contras de cada situação, por forma a não sair prejudicado, acabo por chegar à conclusão seguinte: não sei mesmo o que fazer!

Do lado das variáveis que me dizem para adquirir a revista, temos o melhor argumento possível: MAMAS! Sou admirador dos seios femininos em geral, e dos da Ana Malhoa em particular, há muito tempo. O espermatozóide que, muitos anos atrás, venceu a corrida para vir a tornar-se o Peter of Pan já possuía na sua cabecinha a paixão por mamocas. Paixão essa que nunca perdeu vigor desde então, muito pelo contrário. Está aqui, portanto, uma razão de peso para me dirigir ao quiosque mais próximo e mandar ao ar 3.95€ para em troca receber umas folhas de papel com fotografias dessa notável área do corpo feminino.

Desgraçadamente, há também uma razão de peso que se constitui num portentoso escolho àquela acção: temo sofrer represálias caso adquira o exemplar Malhoa. Ontem ouvi palavras que feriram profundamente o meu ser, palavras ameaçadoras e mais terríveis que a farfalheira capilar do defesa lampião David Luiz. Palavras sem escrúpulos cuja única intenção é mutilar, castrar, anular aquela minha devoção pelas protuberâncias peitorais femininas em geral, e pelas da Ana Malhoa em particular (não sei se já tinha dito). Palavras que, pela sua violência extrema, eu devia ser proibido de reproduzir, mas tenho de fazê-lo porque assim se compreende onde pode chegar a crueldade de algumas pessoas. Aquilo que ontem ouvi foi isto: "Ouve lá, ó meu parvalhão da gaita, se tu compras a Playboy com aquela puta de merda, eu pego no meu rolo da massa, aqueço-o no forno, enfio-to com toda a força pelo cu acima e depois giro-o no sentido dos ponteiros do relógio até gritares «As mamas da Ana Malhoa não valem nada» na escala de Dó, percebes?!?!?"

Assim torna-se complicado... sempre que vejo a capa da Playboy na rua, tenho vontade de comprá-la, mas quando estendo a mão vêm-me dores ao cu e arrependo-me... Que situação! Que situação!

15 comentários:

francis disse...

não compres pá.
vê aqui
http://famosasdespidas.com/ana-malhoa-na-playboy.html

uma figurinha muito triste.

esquilinho disse...

O Francis tem razão. Se aquilo são mamas para apresentar à nação, vou ali e já venho…

Pulha Garcia disse...

Tudo o resto poderia acontecer. Agora a escala de Dó com um rolo da massa no cú vai ser difícil. Acredito mais num guincho tipo Castrato...

PS- Estou contigo. Não desgosto das mamas dela...Aliás, adoro mamas.

Rita disse...

Tanta merda por causa de um par de mamas que nem verdadeiras são. Compra uma boneca insuflável...
Jokas

Maestro disse...

É o que dá meteres-te com uma Benfiquista.

Portas-te mal levas no focinho, ou no teu caso, no cuzinho.

Deve ser alguma fantasia sportinguista, ter uma Benfiquista e enfiar-vos um rolo da massa no cuzinho.

Cura-te lagarto...

papagaio disse...

realmente ha muito e bem melhor...a rapariga ficou dsfigurada na procura infindavel dos 15 minutos de fama......que venha o numero com a matadinho
ps:em casa nao es tu que vestes calças pois nao?ehehehe
abraços

Inês Brito disse...

Por aquilo não arriscava! Tudo bem que sou gaja, e da terra da Ana por acaso, mas se admiras mamas como dizes, admira as dela com roupa por cima, porque aquilo não justifica o gasto.

Bj,
(i)

Catwoman disse...

Portugal tem mulheres muito mais bonitas e naturais..

Não compres

Beijinhos :)

Ninja! disse...

Hehe! Olha, não tenho nada a haver com o assunto, mas a Ana Malhoa não me impressiona nada... Pelo contrário! Mas lá está, dizia-te para comprar, mas se calhar outras que eu até acho que sim senhor, tu achas um abrolho...

Alexandra disse...

Pah,vê a coisa pelo lado positivo,se calhar as dores no cu quando esticas a mão são de teres andado uns belos dias na casa de banho...Se é que isso é positivo :/
Mas pronto,melhor esperares pelo outro numero,não vá o gato,desculpa,a tua gaja tecê-las:) (sem ofensa:) )

Anónimo disse...

Oh Peter, aposto que nunca apalpaste umas mamas de silicone...
Quer dizer, não se consegue apalpar umas mamas de silicone. Pode-se tocar, mas não dá propriamente para apalpar. É como se estivessemos a apalpar umas mamas de cêra. Acredita. Bem, tu até podes gostar de mamas de cer.

Pedro, ex-namorado de uma gaja que resolveu meter umas mamas postiças

Peter of Pan disse...

@Francis: temos ideias diferentes do que é fazer figuras tristes.

@Esquilinho: este blogue aprova. E este blogue tem melhor gosto que a nação.

@Pulha: estás a ver, pulha? Afinal não és assim tão sacana...

@Rita: às vezes, às mamas não precisam de ser verdadeiras. Basta parecerem...

@Maestro: sabes, de quando em vez tenho ataques de benfiquismo...

@Papagaio: em casa, só visto slips. Dos sexys.

@Inês Brito: mas eu já não estou habituado a ver a Ana Malhoa vestida. É assim algo estranho...

@Catwoman: claro que tem. Mas quantas andam a mostrar as mamas na Playboy? Poucas!...

@Ninja: manda aí a tua lista, depois digo se são abrolhos ou não...

@Alexandra: o pior é que quando sair o próximo número, a conversa vai ser a mesma. Só muda o nome da portadora das mamas...

@Pedro: não discrimino mamas. Sejam de silicone, sejam naturais, sejam assim, sejam assado, não faço distinção. Cá para mim, tu é que és esquisito.

Daniela Major disse...

compra e não mostres!!! Esconde!

Peter of Pan disse...

Ó Daniela, óptimo conselho, mas [modo malícia on] ela descobre sempre tudo o que eu tenho escondido... [modo malícia off] :)

Alexandra disse...

Eh pah...então aí já não vai ser de certeza do frango...