terça-feira, julho 07, 2009

E que tal uns soquinhos nessa boca, ó Carolina?!?!


Nada tenho contra a Carolina Patrocínio enquanto pessoa, mas não gosto dela e apetecia-me partir-lhe a boca toda ao pontapé! Sim, bem sei que esta frase constitui uma evidente contradição, mas é o que sinto! Quando olho para ela, não tenho o mínimo desejo badalhoco de lhe saltar para a cueca, não tenho a mínima vontade de explorar petróleo no seu entrepernas, não tenho a menor apetência para reinterpretar qualquer um dos ilustres actos descritos pelo divino Marquês de Sade em Os 120 Dias de Sodoma. Nada. Só me dá para querer transformar aquela irritante cara num pedaço de carne amassada!

Já sei o que me vão dizer: "Mas ó Peter of Pan, ela tem um ar tão querido! E é bonita! E elegante! E simpática". Só que eu discordo! Não sei se são os dentes, não sei se é o sorriso desenxabido, não sei se são as mamas com aspecto esquisito, ou se é isto tudo somado; o facto é que a Carolina Patrocínio (o nome também não ajuda...) provoca no meu ser uma raiva irracional, como o são todos os ataques de raiva, excepto aqueles dirigidos aos dirigentes, simpatizantes e jogadores do Futebol Clube do Porto, cuja mera existência torna concretamente possível o teoricamente impossível: haver raiva racional.

Quando estava na faculdade, conheci um tipo que despertava em mim, e em todos os alunos, aliás, o mesmo tipo de sentimentos. Chamava-se Duarte e tinha um aspecto semelhante ao da personagem Screech da célebre série norte-americana para adolescentes Já Tocou/Saved By The Bell. Cada vez que eu e os meus colegas deparávamos com ele, só nos apetecia chegar-lhe a roupa ao pêlo. Uma vez, na cantina, cheguei a dar-lhe com um tabuleiro mesmo em cheio nos costados, tendo depois acusado do acto um professor catedrático de História que por ali também costumava almoçar. Outra vez, um dos meus colegas de licenciatura passou por ele e pregou-lhe uma rasteira; ao vê-lo no chão, metade do corpo discente e dois terços do corpo docente daquela faculdade acorreram ao local para pontapear o pobre Duarte. Foi um dos momentos mais memoráveis da minha licenciatura, e comprovou-se que alunos e professores podem, quando estão em causa interesses superiores, unir-se em favor de um bem comum.

Também eu sonho mandar uns pontapézinhos e patrocinar o corpo da Carolina Patrocínio com a sola das minhas botas (que trocadilho tão estúpido!). Não lhe vejo qualquer outra utilidade; creio até que a Carolina foi posta no mundo apenas para servir de saco de pancada, e cabe a nós, meros mortais, fazer com que ela leve esta missão a bom porto. É uma questão de altruísmo, sei lá. Vocês podem até pensar que isto é mera retórica, a qual serve apenas para justificar as coisas que a minha mente retorcida gera, como esta de ter vontade de apanhar a Carolina e brindá-la com um valente e severo enxerto de pancadaria, mas querem saber uma coisa?!?! Têm toda a razão!!!! (bolas, não era bem isto que eu queria escrever...)

Há alguém aí desse lado que compreenda minimamente aquilo por que passo quando vejo a Carolina no televisor?!?! Alguém que, como eu, queira cometer actos de hooliganismo caso algum dia com ela se cruze? Ou estou sozinho neste universo e a Carolina pode andar descansada sem receio de se pavonear pelos canais televisivos, pelas passerelles e pelas ruas de Portugal? Como é, cambada?!

21 comentários:

Alexandra disse...

Eu dava-lhe porrada só por ter aquelas pernas em arco e aquele bronze todo carcomido pelo sol.

(A tua verificação de palavras está a evoluir...ritunhac?!)

Ilda disse...

Como já sabes, partilho do mesmo sentimento por essa gaja! Irritante!

O Magnifico Gino disse...

Cuidado que o respetivo dela é da selecção de râguebi...

A Besta disse...

Existe uma data de gente que eu odeio profundamente, embora não tenha razão aparente para o fazer. Passo grande parte da minha vida a tentar conter-me para não agredir pessoas a torto e a direito.

Daniela Major disse...

O teu problema é que a Carolina agora gosta do Sócrates e o teu subconsciênte está ciente disso...

francis disse...

eu curto a carol...assim toda curvilinea, toda no sítio...gostos pá.

espero que o uva não leia o teu blg, o gajo é grande pá.

Lder JP Santos disse...

Pu** que pa*** mais estas menininhas plásticas de sorriso cínico, adoradoras da auto-bajulação e cagança, que de outra forma são incapazes de ser "gente"!
Para o Inferno com elas e com os vermes que as empalam nos canais de emburrecimento geral...

Melhores não são os bacocos que por elas babam, delíram e consomem os programinhas de mer** que as televisões "oferecem", com estas marionetas, supostamente, ao leme.

Deixo-te aqui mais uma que também devia levar na boca: Diana Chaves; mas há mais, muitas mais.
Podia criar-se um blog só para o efeito. Porém, nem 50 posts chegavam para ir a todas, tal é a fartura de mediocridade que por aí anda.

C.Cruz disse...

Quem partilha também da tua opinião é a minha gaja. Tem pela Carolina um ódiozinho especial. Quanto a mim, acho-a esquisita, talvez artificial de mais, mas como não tenho de conviver com ela no dia-a-dia, passa-me perfeitamente ao lado. E quando a vejo na TV, basta mudar de canal e o problema fica resolvido.;)

Peter of Pan disse...

@Alexandra: boa, mais duas razões para não a suportar!

@Gaja: juras?!?! Não fazia ideia!!! :)

@Magnífico Gino: cá para mim, isso tem coisa! Acho que ele está com ela só pela tareia que lhe pode dar.

@Besta: em suma, és uma besta! Bem vindo ao clube!!!

@Daniela: ela até podia dizer que apoiava a Monica Bellucci, isso não alteraria o que sinto!

@Francis: que mau gosto, nem pareces lagarto! E o Uva que venha ter comigo, não tenho medo de gente com Q.I. abaixo de 50!

@Lder: a Diana Chaves também irrita, é certo, mas não tanto quanto a Patrocínio.

@C.Cruz: eu também não tenho de conviver com ela, mas irrita-me a sua existência, nada mais!

Sofia disse...

Eu comia era o namorado dela...

Ela de boca fechada era capaz de marchar ;)

francis disse...

peter pá, curto a miúda o que queres...ai não que não marchava. tu já viste de trás ? tu já mancaste bem aquele rabinho ? porra meu...

Catwoman disse...

Não tenho nada contra a menina mas realmente a cara dela desafia soco..

Beijinhos :)

S* disse...

Ela é irritante... mas esse teu desejo é absurdo!

Maldonado disse...

Não precisavas de ser tão radical. Uma entrada pelas traseiras no escritório do Taveira não lhe faria mal nenhum... :))

de Marte disse...

eu sinto asco pela jovem. mas a mim chamam-me invejosa e então calo-me!

:P

Bruce disse...

sinceramente não me aquece nem arrefece.

Simplesmente não ligo, muito raramente a vejo e não sinto falta de a ver, nem nutro desejos violentos para com ela.

É mais uma no asco da televisão e do "jet set" portugueses...

Abraço

Rachelet disse...

Talvez te console o facto de saber que ela irá morrer de cancro de pele aos 40, a julgar pelo tom castanhinho e solário e férias em Pipa.

Peter of Pan disse...

@Sofia: não, também não me interessa o macho. E não, nem de boca fechada a Carolina ia.

@Francis: pá, não discuto, mas que raio de gaja é esta cujo único ângulo favorável é o de trás?!

@Catwoman: é, não é?!? Ou um belo de um rotativo...

@S*: não é bem um desejo, é mais assim tipo uma vontade...

@Maldonado: isso não era mal pensado!

@Marte: invejosa!!!!

@Bruce: para mim, uma gaja que não aquece nem arrefece é uma gaja que me irrita!

@Rachelet: isso não me devia servir de consolo, mas a verdade é que eu sou tão má rês que pronto, confesso, serve. Daqui a 20 anos voltamos a falar.

silvestre disse...

Haja alguém com clarividência!!!! A miúda é feia, é visgolha. Tem um corpo que só serve para palitar os dentes, não dá uma para a caixa, parece que se esfrega todos os dias com Betadine e é irritante. Muito. Exterminem-na! É possível? Pelo menos afastem-na de sítios onde potencialmente possa ser vista.

Peter of Pan disse...

Pá, disseste tudo agora!

Ruy disse...

Eu não faço a minima ideia de quem seja ela, somente sei que ela eh linda e gostosa, o unico sentimento que passa em minha cabeça é de que quero come-la, não no sentido literal porém do sentido popular é come-la de verdade, praticando atos libidinosos com a garota da foto.