segunda-feira, julho 27, 2009

O IKEA já não é o que era!

Já sabemos que, tirando as suecas, poucas são as coisas realmente boas que vêm da Suécia. Pronto, está bem, o Benfica teve sorte com o Maniche, o Magnusson, o Thern, o Schwartz... mas não esqueçamos que também apanhou com o Pringle, uma espécie de Nuno Gomes versão sueca (embora fosse mulato!), mas em pior, se é que tal dá para acreditar. Foram os suecos que, por exemplo, nos anos 70 cometeram um dos maiores atentados à música através desse verdadeiro holocausto que dá pelo nome de ABBA! Sim, apesar de todo o revisionismo histórico que se vive por estes dias em relação ao agrupamento sueco, e que consiste num discurso laudatório inqualificável, eu declaro alto e bom som que os ABBA são um lixo, uma piroseira, e que músicas como Dancing Queen, Fernando, Voulez Vous ou Mamma Mia, entre outras, jamais deveriam passar na rádio!

Bom, mas deixemos a cultura de elites (Pringle, ABBA...) para trás e fixemo-nos no mais relevante para este post: a cadeia IKEA, que supostamente era uma daquelas coisas boas a vir daquela nação escandinava. Penso que todos conhecem o IKEA. Penso, até, que todos já se dirigiram a pelo menos uma das suas lojas. Penso, ainda, que muitos já montaram móveis ali adquiridos. E penso, por fim, que por mais móveis do IKEA que montem, nunca baterão o record do casal mais ikeístico do país: eu e a minha gaja. Para terem uma ideia, nós conseguimos montar uma estante para livros daquelas difíceis em 5m e 23s, com pausa para discussões sobre onde é que entram as prateleiras e tudo! E duas estantes para cds ou dvds, essas conseguimos erguê-las em não mais do que 17s, com direito a trocas de marteladas nos dedos e afins! É verdade: somos uns pros das montagens...

Mas basta de diversão, porque o tema deste post é falar mal do IKEA. Porque sim, o IKEA tem baixado muito a fasquia da qualidade. Não dos móveis que vende. Não dos artigos que expõe. Não das comidas que se encontram à saída da loja. Não: aquilo em que o IKEA ultimamente tem falhado, e que muito me deixa constrangido, é na categoria dos lápis que coloca à disposição dos seus clientes!

Eu, confesso-o aqui, sou (era...) um adepto incondicional dos lápis do IKEA. Mal entrava na loja, o primeiro sítio a que me dirigia era o escaparate com lápis do IKEA aos molhos... ocasião para praticar a minha boa acção do dia, que no fundo se traduzia em enfiar para o bolso o maior número possível daqueles lápis. E, caso estejam atentos quando vão ao IKEA, poderão reparar que existem mais daqueles escaparates ao longo da loja; também estes se viam violentados aquando da minha passagem. Posso dizer com segurança que, num dia bom, e com uns bolsos das calças fortes, saía do IKEA com cerca de 200 lápis em cada bolso.

E tenho usado esses lápis com muita alegria. Pois eles revelavam-se extremamente úteis. Eram pequeninos porém resistentes, o que implicava facilidade e segurança no transporte, e serviam perfeitamente para as funções do dia a dia, como sejam fazer sudokus nos transportes públicos, tomar notas nos livros/revistas/fotocópias/Playboy ou até picar, com o bico, aquela velha gorda que cheira a couves cozidas logo pela manhã e que insiste em se sentar ao nosso lado na porcaria do bar! Para tudo isto os lápis do IKEA eram os lápis perfeitos, com a feliz agravante de serem "adquiridos" de graça!!!! O que mais podia um homem querer?! A Monica Bellucci na banheira com a Scarlett Johansson, sem dúvida!

Ora, o problema é que ultimamente os lápis do IKEA se têm revelado uma grande merda! Em aparência estão iguais, mas é só mesmo na aparência! Porque agora um gajo tenta escrever com aquelas coisas, e paf, repara logo que a qualidade se alterou! Os bicos estilhaçam-se mal contactam com uma folha de papel (picar a velha gorda das couves, então, fica completamente fora de questão!). Depois, se vamos a afiá-los, o mais certo é ficarmos, nós, só com a porcaria do coto, inútil, e o afia ficar com um monte de bicos, porque a merda da grafite não se aguenta!

Isto obviamente irrita-me, e é compreensível. É que sim, eu até podia viver sem os lápis do IKEA, mas não era a mesma coisa (ahhh, como eu gosto de gozar com os anúncios estapafúrdios da ZON...). Se não fosse o meu stock de lápis antigos, eu já não poderia contar com os lápis do IKEA para nada. Mas temo pelo futuro, pois aqueles primeiros lápis que eu saquei ao IKEA um dia ficarão extintos. E já não poderei espetar graciosamente o cu da velha gorda. Já não poderei fazer sudokus descansado. Nem anotar os meus livros. A não ser, claro, que passe a comprar lápis nas papelarias. Mas isto, quando se viveram tempos em que os lápis eram fornecidos ("fornecidos" é eufemismo para... bom, para gamados!) DE GRAÇA pelo IKEA, é nitidamente um passo atrás!

É uma pena quando a crise chega ao mundo sueco dos lápis do IKEA...

8 comentários:

)0( disse...

Ohh tipicamente tuguez, essa coisa de açambarcar tudo o que é grátis!
E ainda te gabas disso?! :)

Ilda disse...

)O(: da ultima vez que fomos ao Ikea ele para além dos lápis tentou meter uma estante para livros no bolso direito e uma para dvd's no bolso esquerdo! Claro que foi descoberto à saída!
Gajo: estás enganado nós fazemos muito melhores tempo que aqueles!!!

Daniela Major disse...

Então e ir comprar um HB que são bons?
Mas tenho pena porque vejo que os dramas da tua vida são verdadeiramente....drámaticos :D

S* disse...

É realmente grave... Eu acho que está na altura de pedires o livro de reclamaçoes. Não deixes essa tragédia passar em branco.

papagaio disse...

a mim andar a fanar os lapizinhos do ikea faz-me lembrar na juventude o gamanço de fruta da mercearia do bairro....e o volvo tambem e sueco

francis disse...

detesto ter que montar as merdas do IKEA, os mother-fuckers, ou lá como se diz em swedish, divertem-se a mandar-nos as merdas assim, só pode.

Peter of Pan disse...

@)O(: Eu não açambarco tudo o que é grátis. Açambarco tudo o que é grátis e tem utilidade (esta condição é necessária!).

@Gaja: schiu, não me difames. E sim, tens razão, se calhar exagerei nos tempos. Acho que conseguimos em menos.

@Daniela: são, não são?!?! É assim a vida...

@S*: eu estou a pensar até em boicotar o IKEA!

@Papagaio: com uma diferença: os lápis no IKEA são "emprestados" pela própria cadeia, ao passo que nenhuma mercearia empresta maçãs aos seus clientes.

@France: pá, não percebo qual é a tua dificuldade! Montar aquilo até é giro, e é uma actividade deveras máscula (como qualquer outra relacionada com montar, aliás).

francis disse...

ah ok pá, visto por esse prisma.