sexta-feira, julho 24, 2009

Os Malucos

Quem nunca apanhou com malucos em locais públicos?! Malucos daqueles mesmo malucos, falando ou, como é mais comum, gritando as maiores barbaridades. Eu já - aliás, eu devo ter algo que atrai os malucos, pois eles aproximam-se de mim com maior frequência do que seria desejável. Não sei porquê, porque eles - os malucos - deveriam ter medo de se aproximar do seu contrário, ou seja, alguém cuja lucidez e sanidade - eu - salta à vista!

Hoje, no transporte público onde mais malucos se apanham, o comboio, vi um maluco que já não via há vários anos. Quem costuma andar por Lisboa talvez já tenha dado de caras com ele: um homenzinho pelos seus 50 anos, anafado, calças puxadas para cima até ao peito, camisa, cabelos despenteados, à maluco, que deixam antever uma enorme careca, e que se caracteriza por debitar, por um lado, quadras de amor às meninas/senhoras que se encontram sentadas e, por outro, atirar piadas curtas e porcas. Depois da "actuação", o maluco faz um périplo pelo transporte e solicita as muito apetecidas moedinhas, com o argumento de que "mais vale pedir do que andar a roubar".

Nunca dei nada ao senhor em questão, porque o dinheiro faz-me falta, ainda mais agora que se publica a Playboy Portugal, e para isto todas as moedas são poucas. Mas vi gente, muita gente, a dar dinheiro ao maluco nos autocarros para o Rossio ou Cais do Sodré. E hoje vi, novamente, pessoas a darem guito no comboio para Entrecampos. Pelos vistos, a maluquice compensa e parece que é uma actividade que não está em crise.

Embora nunca lhe tenha dado nada, como já afirmei, eu gosto deste maluco, e foi com a alegria acrescida pela saudade que o revi. É simpático, ao contrário de uma senhora, já idosa, que pedia esmola no Chiado de uma forma algo agressiva. O seu modus operandi era este: postava-se à porta de uma loja ou café e, quando um cliente saía, pegava-lhe no braço com a mão esquerda e estendia a mão direita à procura de moedinha. Uma vez apanhou-me a sair da Livraria Sá da Costa e eu não estive com merdas: soltei o meu braço, olhei-a nos olhos e disse-lhe: "Ouça lá, se continua assim eu chamo o meu amigo Ricardo, que é gerontófilo, e ele vem cá e enraba-a ali ao pé da estátua do Pessoa à frente de toda a gente, turistas espanhóis incluídos!". Nunca mais me voltou a agarrar no braço...

Também gosto daquele maluco porque, embora atire piadas porcas, consegue fazê-lo sem ser ordinário, ao contrário de outro maluco que noutros tempos, já idos, apanhei na estação de metro do Campo Grande. Este lélé da cuca proferiu, altos berros, uma das frases mais enigmáticas que já tive o desprazer de ouvir, e que passo a citar (isto é mesmo verídico, por mais improvável que possa parecer!!!):

Já fui ao cu a Deus e à Maria lá de cima

Juro que andei dias a reflectir neste dito do maluco ordinário. Primeiro, a assunção da bissexualidade chocou-me. Depois, a intimidade sexual com Deus. Mais: a intimidade sexual associada à passividade de Deus. Teria sido esta passividade consentida? Ou, pelo contrário, o maluco foi ao cu a Deus sem que Este o consentisse? Mas, se não o consentira, e sendo Deus omnipotente, como foi capaz o maluco de sodomizá-Lo? Era uma questão teológica de graves proporções: ou Deus não é omnipotente, ou então gosta de dar o diviníssimo traseiro. E o puzzle não terminava aqui: quem, afinal, seria a "Maria lá de cima"? A Virgem Maria? Ou uma Maria qualquer, talvez uma vizinha do próprio maluco, que viu arrombada a sua porta das traseiras?!

Nunca deslindei estes enigmas, que tanto me perturbaram. Ao menos o maluco das quadras românticas e das piadas porcas nunca teve este efeito em mim. Nunca me incomodou ao ponto de eu ficar dias e dias sem pregar olho! E isso também tem a sua influência, porque mostra que é um maluco junto do qual nos podemos sentir bem. E eu sinto... mas continuarei, acaso nos voltemos a encontrar, sem lhe dar uma moeda que seja para a palma da mão!

Uma última coisinha: um maluco que pede dinheiro pode ser considerado, strictu sensu, um maluco?!?! Um maluco não deveria antes pedir, sei lá, coisas malucas?! Coisas do tipo: "bom, agora que acabei de contar estas histórias, gostaria às senhoras que me dessem pensos higiénicos usados e aos senhores que me agraciassem com um tufo dos seus pêlos púbicos". Isto é que seria uma coisa "à maluco"! Agora dinheiro?!?! Quem é o maluco que pede dinheiro?!? Tirando este, só me lembro do ministro Teixeira dos Santos...


Boas maluquices e bom fim-de-semana...

10 comentários:

Catwoman disse...

Ahahahaahahaha se a maluquice compensar assim tanto tenho a impressão que em pouco tempo tás rico!!!! lol

Até já estou a ver os fanaticos religiosos em fila de espera para comentar o teu blog..medo..muito medo...

Jitos e bom fim de semana

Caty disse...

Isso é k é um post que vai da decência ao descambar da mesma loool

Ilda disse...

Esse fulano (maluco) até é engraçado! Acho que já o encontrei no comboio de Sintra... na verdade eles são tantos que é dificil escolher o melhor. Há só uma coisa que os une, todos pedem dinheiro! Acho que qq dia tb vou dar em maluca!

Rita disse...

Ó Peter tu imprimes aqui os teus posts e vais para o comboio lê-los. Aposto que ficas rico em três tempos...
Jokas

papagaio disse...

eu vivo quase colado ao telhal,portanto malucos vejo-os todos os dias e ate falo com eles

)0( disse...

:) Malucos é o que mais há por aí! Parece que alguns mandam no país e esses não são assim tão inofensivos.
Bom fim de semana para vocês também.

Daniela Major disse...

Eu apanho um Nelo nos transportes. Nelo as in "Nelo e Idália" É maravilhoso. Até anda de mariconera e tudo. É casado e passa a vida a falar ao telemóvel com o "amigo"

Isobel disse...

Amigo,

Ainda estou à espera do teu esclarecimento sobre Sócrates...

Quanto aos teus posts são geniais. Adorei este!

Bjs!

Peter of Pan disse...

@Catwoman: eles que venham! Não tenho medo de ninguém (já dizia o maluco de Gondomar...)!

@Caty: viste decência onde?!? Eu não vi disso em lado nenhum...

@Gaja: "um dia"?!?!?!

@Rita: queres dizer com isso que os meus posts são uma maluquice pegada?! Ora, se o são, o que dizer de quem os lê?!

Peter of Pan disse...

@Papagaio: isso explica tudo, pá!... Mas pronto, és lagarto, por isso não és completamente doido! :)

@)O(: esses não são malucos, são apenas estúpidos.

@Daniela: isso é muuuuito bom!!! Filma-o com o telemóvel e põe o resultado no teu blog, por favor!!!

@Isa: "genial" de maluco, só pode!