quarta-feira, julho 08, 2009

Se isto é um camionista

Por vezes, somos surpreendidos com eventos que jamais julgaríamos possíveis. Coisas fantásticas, como ver o Sporting ganhar uma Liga dos Campeões, ou o Ronaldo andar com a mesma gaja durante 2 meses seguidos. Hoje, dei de trombas com um desses eventos que, se me fosse contado, eu não acreditaria.

Passou-se assim: estou eu a percorrer o caminho até ao transporte público que tenho de apanhar para ser conduzido ao trabalho (maldito!!) quando, no sentido contrário, vem um daqueles borrachos que com mais propriedade estariam a posar para a Playboy do que a andar em ruas públicas. Era uma daquelas boazonas mesmo boazonas, pronto! Em simultâneo, vejo dois camiões a descer a rua, precisamente no mesmo sentido do fabuloso e avantajado material feminino. Pensei logo para comigo: "Vai haver buzinadela e piropo! Ai vai, vai! Uma grossa destas não se escapa! Tenho de prestar atenção, isto pode tornar-se divertido!".

Esperei, entusiasmado, pelo desenlace da cena. Os camiões aproximavam-se da moça que, ausente, continuava o seu passo. Aproximaram-se mais. "Lá vem buzina", exclamei para mim! Mas não veio. Aproximaram-se mais ainda. A jovem caminhava. O primeiro camião passou por ela. Nada! Nem um PI PI, nem um "Ó boa!!!" O segundo camião passou também. Nada! Nem um FÓOOON, nem um "Belas pernas, a que horas abrem?" Nem sequer um educado "Ó filha, vamos acasalar?". Simplesmente o vazio...

Os camiões foram-se sem que tivesse acontecido o que eu esperaria que acontecesse. A jovem saíra imaculada deste rendez-vous com - pasme-se - não um, mas dois camionistas! Tal evento deu-me, naturalmente, para pensar. Também me deu para ficar com o órgão sexual ligeiramente entumescido, mas isso agora não interessa.

E que reflecti eu? Isto: em que mundo vivemos nós?!? Que mundo é este em que os valores e as tradições são sucessivamente desrespeitadas?! No que se está a transformar o sítio em que vivemos?! Como é possível passarem dois, repito, DOIS camionistas por um monumento daqueles e ter ocorrido o mesmo se ambos os camiões fossem conduzidos por duas freiras?! Quer dizer, nem um comentário javardo! Nem um olhar minimamente lascivo! Nem um viril calcar da buzina! Como é possível?!?! Isto é um atentado não só à excelente reputação dos camionistas, como também à vida humana no seu todo! É que não se admite uma coisa destas! Há menos recato numa qualquer conferência episcopal do que na atitude dos dois camionistas, e isto não pode ser! Não é natural. Não é isto que se ensina na escola de camionagem. Não foi a isto que nós, pobres cidadãos que não sabem guiar veículos pesados, fomos habituados! Seria como agora termos um primeiro-ministro que realmente se preocupasse com o estado do país em vez de olhar só para a sua ascensão individual. Algo que não cabe na cabeça de ninguém, portanto...

Urge tomar medidas para inverter este comportamento. Espero tratar-se apenas de um, ou melhor, dois, casos isolados. Sugiro um maior nível de exigência na contratação de camionistas! Um gajo que não saiba coçar os tomates, cuspir para o chão ou mandar bocas às gajas não pode ter essa nobre profissão nem envergar o oleoso uniforme da camionagem. Não podemos cair no niilismo! Um camionista sem valores e sem tradições machistas não é um camionista! Em suma, não quero a voltar a passar pelo que passei hoje: da próxima vez que deparar com camiões nas proximidades de uma boazona, exijo que as coisas regressem à normalidade. Exijo que sejam debitadas as maiores injúrias na direcção do exemplar do sexo feminino. Sem isto, a sociedade em que estamos instalados soçobra, e eu não quero que a minha sociedade soçobre. Nem que eu próprio tenha de me tornar camionista, caraças!!!!

11 comentários:

Ilda disse...

Em casa conversamos, oh camionista de meia tigela!

Maldonado disse...

Os camionistas também acompanham a evolução da sociedade. :)
Os tais camionistas deviam ser metrossexuais, e provavelmente deviam só estar a reparar na combinação estética dos acessórios e da roupa da moça... :))

S* disse...

Realmente é inadmissível. É um dado adquirido que eles buzinam a tudo o que seja gaja. E se for uma boazuda, fico pasmada. :P

Sofia disse...

Sim... tudo o que é gaja provoca disparos hormonais nos camionistas.

Daniela Major disse...

Se calhar eram gays...

Rita disse...

Então e tu ó Pete??? Nem um "Ainda dizem que as flores não andam" ou um, também muito giro, "Abençoada mãezinha que fez uma filha assim"? Nada???
Jokas

O Magnifico Gino disse...

É pra que vejas a crise de valores que a sociedade atravessa!

Alexandra disse...

A ver pelo andar da carruagem,daqui a pouco os pedreiros também se calam com as suas saídas tão bonitas e singelas:"oh boa!Sobe-me aqui ao andaime!"

A Besta disse...

Esses gajos deviam ficar sem carta. Sem os camionistas, com quem é que as crianças vão aprender os valores importantes da vida.

Peter of Pan disse...

@Gaja: ó pra mim cheio de medo!!!

@Maldonado: e achas bem já não haver camionistas como antigamente?!

@S*: pois. Imagina então como eu fiquei!

@Sofia: e esses disparos hormonais normalmente têm manifestação na zona da buzina, mas aqueles dois não fizeram nada!

@Daniela: um camionista gay?!?! Não acredito... já agora, vais dizer-me que também há marinheiros gays, não?!?!

@Rita: eu não. A inacção dos camionistas deixou-me sem palavras, vê lá tu!

@Magnífico Gino: é, não é?!? Não sei onde vamos parar...

@Alexandra: se a malta da construção civil parar com os piropos, eu juro que convoco uma manifestação!

@Besta: tens razão, pá! É triste estar a assistir a uma coisa dessas. Onde estão os bons exemplos?!?

Piston disse...

Como indemnização pelos danos psicológicos que te causaram, acho que no próximo encontro, no mínimo, um deles terá que ejacular pela janela.