quarta-feira, julho 15, 2009

A propósito do American Gods, um post de bota-abaixismo às editoras lusas

American Gods, na edição da Presença. 20€ de pura dor!

American Gods, na edição da Headline. 8.15€ de puro prazer!

Encontro-me presentemente a ler o American Gods do Neil Gaiman, autor famoso pelas suas BDs e por obras anteriores como Coraline e Stardust. Comprei em inglês por uma razão muito simples: os editores portugueses são tão cabrões, tão filhos-da-puta, tão bestas que um livro que custa, na língua original, pouco mais de 8 euros, em tradução portuguesa passa para mais do dobro do preço! Às luminárias que tiveram a ideia brilhante de inflacionar tão fortemente o preço, deviam enfiar pelo cu acima a colecção completa das obras do Stephen King em hardback!

É que não se compreende como o livro pôde chegar à fantástica soma de 20€ na edição portuguesa! Sendo que, como sabemos, o autor e o tradutor vêem um valor ínfimo (normalmente, 10%) do preço de capa. Ora, para onde irá o resto do dinheiro?! Para o design da capa?! Para os cadernos de papel? Para os amantes dos paneleiros dos editores?! Para a puta que os pariu a todos?!?!

Ademais, a edição que eu possuo (recordo: custou-me 8,15€!) é a "author's preferred text", querendo isto dizer que foi especialmente revista e modificada pelo Neil Gaiman, ao passo que a tradução portuguesa é feita sobre a primeira versão publicada. Significa isto que paguei menos para ter mais, ao passo que quem compre o livro da Presença paga mais para ter menos.

Urge, pois, colocar a pergunta: mas serão os editores portugueses loucos?!? Burros?!? Ou quererão eles fazer dinheiro à força toda, sem olhar a meios?!? Às custas, claro está, dos clientes/leitores?!

Seja qual for a resposta, deixo aqui a minha mensagem para todos eles:

Vão apanhar solenemente no pacote! Não dou nem mais um euro para a vossa chulice! Querem ganhar dinheiro fácil e à custa das necessidades dos outros? Basta colocarem um anúncio no Correio da Manhã, ou qualquer outro jornalzeco, a informar que trocam a vossa anilha por umas boas dezenas - quiçá centenas, tudo depende do melhor ou pior aspecto da vossa região anal - de euros. Estou certo que muita será a procura. Estou, também, certo de que vocês gostarão, pois quem está habituado a foder os outros secretamente deseja que os outros o fodam. Tenho certeza que serão bem sucedidos, bem mais do que a promover edições de caca.

Bem hajam e, quando estiverem a ser severa e brutalmente penetrados, não se esqueçam de fechar a porta. É que chateia-me ouvir gente estúpida a uivar de prazer...

9 comentários:

Keyser Söze disse...

E ainda tem a sorte de poder traduzir as palavras que lá estão e dar-lhes o seu entendimento. Sim, que confiar nos tradutores é coisa doutros tempos.

esquilinho disse...

São uma cambada de ladrões, uma cambada de gatunos e uma cambada de chupistas!

Eu agora tudo o que não seja de autores portugueses, mando vir de fora. Sai muito mais barato. Ainda há pouco tempo comprei o Slaughterhouse Five do Kurt Vonnegut e The World According to Garp do John Irving por cerca de 10 euros… os dois, não cada um! E com portes grátis!

Também deves gostar deste: http://www.bookdepository.co.uk/book/9780747595687/M-is-for-Magic

Pumuntio? PUMUNTIO??? O que virá a seguir? Frogmella? Spudulika? Esta verificação de palavras está cada vez melhor…

Alexandra disse...

É por estas e por outras que eu comecei a ler tudo em inglês.Ao menos o "Fuck You" está lá como deve ser e é bem empregue.

Rita disse...

Eu também prefiro ler em Inglês até porque também é bom para exercitar a língua...
Jokas

Pulha Garcia disse...

Eu há mais de 2 anos que tenho lido tudo em Inglês (desde que seja a língua original do autor). Compro em Londres e trago para cá.

PS- E o livro? estás a gostar de verdade? Recomendarias a um Sacana que conhecesses?

Peter of Pan disse...

@Keyser: sim, esse é outro motivo que justifica a aquisição do original.

@Esquilinho: eu vou fazer a colecção do Neil Gaiman, mas aos poucos. A verificação de palavras obedece aos critérios tresloucados do blogue.

@Alexandra: exacto. Os editores portugueses, além de abusadores, são púdicos em excesso. Estivesse eu à frente de uma editora, e onde se lê "Fuck", colocaria "Foda-se". Até onde se lê "Hello" eu colocaria "Foda-se"!

@Rita: para exercitar a língua aconselha-se outro tipo de actividades que não a leitura...

@Pulha: ainda só li umas 60 páginas, mas está no mínimo intrigante. Aconselho - não na versão portuguesa, claro está!

Daniela Major disse...

É sempre a mesma coisa. Eu também quando compro livros em inglês são muito mais baratos que os de português.

francis disse...

que grande livro pá. queres que te conte o fim ?
se achas intrigante ao fim de 60 págs vais ver o resto.

Ninja! disse...

Sabes que os gajos que fazem as traduções estão a levar com paus de vassoura nas canelas enquanto trabalham, e isso encarece o produto. Depois chuta aí se o livro é bom. :D