terça-feira, julho 28, 2009

Mamas!


De todas as coisas maravilhosas que a Natureza ou o Homem criaram, nenhuma é mais maravilhosa do que um bom par de mamas. Sim, há outras criações magníficas: um quadro do Kandinsky, uma sinfonia do Beethoven, um golo do Liédson... mas nada disto tem em mim o efeito que duas tetas bem redondinhas provocam. Sou tão mamófilo que chego ao ponto de atribuir às mamas o estatuto de "pináculo da vida na Terra": só a mera existência de mamocas faz com que o nosso planeta tenha, em comparação com os outros, mais valor, possuam estes ou não outras formas de vida (só mudo de ideias se, algum dia, as pesquisas do SETI demonstrarem que existe um planeta habitado apenas por seios inteligentes. Um planeta assim será claramente superior à Terra e eu apanharei o primeiro foguetão que lá fizer escala).

Mamas são uma coisa tão transcendentemente bela que jamais deveriam servir para amamentar. Dar de mamar em contexto de alimentação da prole é um atentado à própria essência mamária, pois as tetas devem ser um fim em si mesmas e não um meio para outra coisa qualquer, neste caso a amamentação. As mamas valem por si próprias, são até independentes das mulheres que as carregam. No fundo, um par de mamas está para a mulher tal como uma obra de arte para um museu: por mais importante que seja o edifício, o que verdadeiramente conta são as obras que lá são apresentadas. Ninguém vai ao Louvre para ver as paredes... Sem obras de arte, os museus são nada!

Traduzindo o argumento para o mundo das tetas, dá qualquer coisa como isto: nós podemos imaginar mamas sem o resto da mulher à volta (ui, as vezes que eu fiz isto!!!), mas não dá para imaginarmos uma mulher sem mamas! As mamas são o sal da terra, são a cereja no topo do bolo, são a nata da nata, são o champanhe, o perfume e o caviar! Que heterossexual com dois dedinhos de testa seria capaz de aturar uma mulher se esta não tivesse um belo par de marmelos?!? Sejamos honestos: os homens, desde que surgiu o primeiro ser com um pau e dois tintins entre as pernas, só suportam as gajas por causa das mamas! Quer dizer, convenhamos: as gajas são intrinsecamente cuscas? São! Chatas? Sem dúvida! Só se interessam por coisas estapafúrdias? Sim! Gastam o guito todo em sapatos, roupas, perfumes, cremes e o pirilau a sete?! Pois é! Elas são tudo isto, mas têm algo a seu favor: as mamas! Porque é a forma de a Natureza compensar tanta e tanta falha! Novamente, a comparação com os museus faz todo o sentido: o espaço, a estrutura, o design do edifício podem ser do mais rasco que há, mas basta possuir uma obra-prima de qualidade indiscutível para que se deseje visitá-lo. O mesmo para as mulheres: elas são como são, mas têm aquilo que há de melhor, e o que há de melhor são as mamas!


Amanhã, neste blog, o assunto mamas continuará a ser debatido. Desta vez, debaixo do título: "Eu também tenho mamas"!

14 comentários:

papagaio disse...

a minha senhora tem uma prateleira admiravel......agora o nome dela é que nao me lembro.....

Rita disse...

És muito tótó "I just wanna be ok be ok be ok I just wanna be ok today, I just wanna feel today feel today day feel today I just wanna feel something today(Ingrid Michaelson)...
PS - Nem de propósito, a verificação de palavras deste comment é "preteler", querias melhor?

Rita disse...

Posto isto, o que pensas do silicone?
Jokas

ana disse...

ha coisas mais importantes que mamas...

(sim, sou gaja e nao sou muito avantajada)

mas há...

não há?

=/

Ilda disse...

Bom ainda bem que te antecipas e vais falar da tuas mamas, que nos ultimos tempos tem crescido a olhos vistos. E por acaso eu nem sou muito apreciadora de homens com mamas aprecio sim uns abdominais e peitorais bem definidos, por isso vê lá se tratas disso!
P.S. Se quiseres presentar reclamação das minhas mamas, pede-me o livro de reclamações!

Ilda disse...

*apresentar

S* disse...

Entao e se tiverem poucas mamas, tipo tábua, sao menos mulheres? :S

Pulha Garcia disse...

Adorei. Finalmente alguém com quem eu concordo em absoluto no que respeita a mamas. Há alguma lógica nas mamas servirem para amamentar? eles ainda são demasiado pequenos para saber apreciar o gourmet ... os homens feitos, depois de um dia de trabalho, merecem muito mais...

PS- O texto do ikea também está excelente. Aliás, se não fosse o teu clube, cada vez me sentia mais em casa quando passo por aqui...

francis disse...

eu cá gramo mamas.

vais fazer um post a dizer que também tens mamas ?

de Marte disse...

Ena pah...
Era mesmo aí que eu queria chegar: cada vez há mais MAMALHUDOS! Gajos com maminhas/tetas/glândulas mamárias excessivamente desenvolvidas...
Presumo q aí o tamanho das ditas seja inversamente proporcional ao tesão que "inspiram"...? :)

Como é q te vais safar desta?

(ah, repara que eu digo isto mas até tenho uma "preteler" simpática!N é o ressabiamento q fala por mim!)


:P

Daniela Major disse...

ilda: és uma mulher de coragem
Pan: PEÇO-TE NÃO FALES DAS TUAS MAMAS!

Peter of Pan disse...

@Papagaio: boa, és cá dos meus. P.S.: não orientas aí uma foto da tua gaja? :) Só para confirmar se és um gajo que diz a verdade...

@Rita: 1 - juro que essa canção me parecia o Asirejereeurerereje. 2 - não sou particular adepto do silicone, embora reconheça que em algumas situações faz maravilhas!

@Gaja: alguma vez reclamei de alguma coisa?!?

@S*: hmmm, ora como é que eu vou dizer isto sem ferir susceptibilidades?!?! SIM!

@Pulha: obrigado, tirando aquela parte de propaganda anti-lagarto. Mas como és um gajo que também aprecia as coisas boas da vida, eu perdoo-te.

@France: sim!

@Marte: não necessariamente. Há mamocas pequenas mas que são tão bem feitas que a erecção surge naturalmente. O tamanho é relevante, mas nem sempre define a mamidade das mamas (olha que conceito tããão bonito!)

@Daniela: está bem, vou falar!

S* disse...

A mim nao feres nada oh Peter. :D ahahah

Piston disse...

Concordo.
Num mundo decadente e em fim de vida, há algo que continua a fazer sentido: mamas.