terça-feira, outubro 18, 2005

Bodes Expiatórios: Comunicação Social

Num curto espaço de tempo, vimos a Comunicação Social ser violentamente atacada e insultada. Como não sou jornalista, estou pouco me lixando, mas ainda assim acho que a situação merece um cuidado estudo. Há uma semana atrás, mais concretamente no dia das eleições autárquicas, o país assistiu ao canhestro discurso do perdedor Avelino Ferreira Torres, no qual responsabilizava os media pelos fracos resultados eleitorais obtidos. Ontem, foi a vez de Dias da Cunha, aquele tipo que é amigo do Soares, que por sua vez era amigo do Mitterrand. A ave rara que dirige o Sporting mostrou-se indignada com os ataques da Comunicação Social a José Peseiro, atribuindo aos jornalistas a culpa pelas derrotas do Sporting.
Vendo bem, até que a acusação faz algum sentido. É provável que não seja a dupla Liédson-Deivid a falhar golos e sim a dupla José Rodrigues dos Santos-José Alberto Carvalho. Nem é Ricardo a mandar enormes frangalhadas, quem o faz é Luís Delgado (bom, eu sempre desconfiei dele, juro-vos!). Também não é Peseiro quem mina o futebol do SCP ao inventar tácticas da tanga. Não! Deve apontar-se o dedo ao futuro ex-director do Expresso, José António Saraiva. Quanto à fonte da desorganização sportinguista, ela não está na pessoa de Dias da Cunha e sim em Pinto Balsemão.
Estão, assim, diagnosticados os males do clube de Alvalade. Malditos jornalistas, incompetentes d'um raio. Para além de não saberem dar notícias, ainda mandam abaixo o Sporting! E as coisas não ficam por aqui: inspirado por Dias da Cunha, meti mãos à obra e fui investigar. Descobri então que muitos acontecimentos desastrosos tiveram por detrás a mãozinha marota dos jornalistas. Ora vejam só:

- Terramoto de Lisboa, 1755: a culpa foi do semanário Beira-Tejo Illustrado. O jornal tinha andado a convencer os lisboetas a adquirirem habitações na zona ribeirinha, em vez de o fazerem lá para os lados de Monsanto. Resultado: dá-se o terremoto e aquela zona sobrepovoada desaba. Milhares de lisboetas morrem devido à incompetência de quem os enviou para junto do rio.

- Destruição de Sodoma e Gomorra: aqui as responsabilidades também recaem sobre um jornal, o Pasquim Sodomita. Mais propriamente, sobre a sua secção de astrologia. No dia do castigo divino, esta secção dizia "Hoje terá uma agradável supresa vinda dos céus. Saia de casa e divirta-se".

- Holocausto: Hitler e o regime nacional-socialista têm sido injustamente acusados da tentativa de exterminar o povo judeu. Na realidade, os culpados são os locutores de uma rádio-pirata emitida a partir dos arredores de Danzig, pois lançaram o boato de que os genes semitas dariam para produzir óptimos sabões. Foi assim que tudo começou.

Não preciso de dizer mais nada, penso. Estou do lado de Dias da Cunha: morte aos canalhas da Comunicação Social!

Eterno Entorno

2 comentários:

david disse...

Epá, muito bem visto...o problema é que eu sou estudante de Jornalismo na Escola Superior de Comunicação Social...é melhor não me passear para os lados de Alvalade!

Eterno Entorno disse...

Agora já podes, a situação voltou ao normal.