quarta-feira, setembro 10, 2008

A Salsa, Esse Flagelo das Sociedades Modernas!

Não percebo o fascínio de algumas pessoas por essa dança latina estúpida, a salsa. E não são apenas as gajas que se deixam fascinar, há também gajos - eu conheço pessoalmente alguns - totalmente viciados nessa coisa. Já me aconteceu combinar partidas de futebol com amigos e estes responderem, para minha surpresa, "ai não, amanhã tenho salsa e não quero faltar".

É espantoso, não é? Não compreendo como é que homens de insuspeita masculinidade podem preferir uma dança ridícula e efeminada a uma viril futebolada, mas é o que está a acontecer. Aqui! Nas nossas cidades! Agora!!!! Por isso é que eu apelido a salsa de "flagelo"! Porque é precisamente o que a salsa é!

Não é que eu abomine todo o género de dança, não é isso. Por exemplo, há um tipo de que sou particularmente adepto: a chamada slam dance, também conhecida por mosh. Isso sim, é uma dança à maneira, plasticamente irrepreensível, e que alia a virilidade a uma interessante sensação de risco.

Ora, a salsa nada tem disto! É plasticamente interessante? Não é! Trata-se de duas pessoas, habitualmente um homem e uma mulher, a fazer movimentos parvos que, ainda por cima, foram inventados por espanhóis (ok, não exactamente, parece que foram cubanos, mas os cubanos falam espanhol). É viril? Claro que não! Trata-se de uma dança delicada (uuuuuiiiiii), servida por uma banda sonora também ela delicada e, ainda por cima, e mais uma vez, de sabor espanhol. E oferece alguma sensação de risco? Quer dizer, sim, mas só se estivermos a dançar/roçar com a mulher de algum amigo nosso que, por acaso, tem 100 quilos e uma queda natural para as artes marciais. Fora isso, dançar salsa é tão perigoso quanto adormecer a ouvir os discursos da Manuela Ferreira Leite.

Por tudo o que argumentei acima, sou contra a salsa. A salsa não presta! A salsa destrói os nossos jovens! A salsa corrói a nossa sociedade. A salsa é imbecil! Acabemos com a salsa antes que a salsa acabe connosco! Make love, war, peace, lasagna, tudo o que quiserem, but not salsa, está bem? Confio em vós...

7 comentários:

Rafeiro Perfumado disse...

Do mal o menos, já viste se tivessem dado outro nome a essa dança, como coentros, ou tomilho? Aí sim, seria de cortar os pulsos...

Ilda disse...

Ohhh! E eu que te estava a pensar convidar para dançar uma "salsada" comigo!!!Mas se não queres, pronto! Não há problema, arrnjo outro parceiro jeitoso que o queira!!! Toma!

Peter of Pan disse...

@Rafeiro: se o problema fosse só o nome...

@Gaja: Podes arranjar o parceiro jeitoso que quiseres, com uma condição: tem de ser gay! (o que, numa aula de salsa, deve ser a coisa mais fácil de encontrar)

Rita disse...

Tá bem pá se não queres salsa põe coentros...
jokas

Rita disse...

Make love not war, peace, lasagna but not parsley...
Jokas

Peter of Pan disse...

Salsa em inglês ainda é mais abichanado do que em espanhol...

spiegelman disse...

Mas eu gosto de salsa... Ainda agora despachei uma granada de bacalhau com salsinha e alhos picados... Um mimo...

(Pá, esta piada alguém tinha de a fazer, mais vale despachar logo a coisa né?)